Tecnifar e AstraZeneca renovam parceria

29.03.2012

O acordo de parceria entre a Tecnifar e a AstraZeneca Portugal acaba de ser renovado o que significa o prolongamento por mais três anos, da ligação entre as duas companhias, existente há uma década.
Considerado a quarta maior companhia farmacêutica portuguesa, em conformidade com os dados do ranking IMS, o Grupo Tecnifar vai, assim, dar continuidade à comercialização de dois fármacos desenvolvidos pela britânica AstraZeneca. São eles o Assieme e o Alzen SR – ambos marcas registadas – o primeiro indicado para o tratamento da Asma e da Doença Pulmonar Obstrutiva, e o segundo destinado ao tratamento da esquizofrenia e da perturbação bipolar.
Ambas as empresas apostam no desenvolvimento da economia nacional, face ao actual período de contenção económica.
A Tecnifar, fundada em 1969, é um grupo 100 por cento nacional, de origem familiar, focada especialmente para a comercialização de fármacos para Cardiologia, Clínica Geral, Ginecologia, Medicina Interna, Neurologia, Ortopedia, Pneumologia e Psiquiatria.

TEMPO MEDICINA T.MÉDICA de 2012.03.26
1213PUB5F512FS13A

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Luís Filipe Macedo é o novo diretor do Programa para as Doenças Cérebro-ca...

Luís Filipe Macedo, assistente hospitalar graduado sénior em Cardiologia do Centro Hospitalar Univer...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Cuidados continuados com melhor resposta em 2018

Em 2018 registou-se um reforço no número de lugares de internamento nos cuidados continuados, com um...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Entregues galardões das 63.ª edição dos Prémios Pfizer

Os avanços nas áreas do autismo e do cancro da mama foram distinguidos na 63.ª edição dos Prémios Pf...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Ordem e sindicatos contra obrigatoriedade da permanência no setor público

O tema não é novo. No Programa do Governo já estava inscrita a «adoção de novos modelos de organizaç...

15.11.2019

Existem enormes disparidades na disponibilização dos fármacos inovadores

Há hospitais portugueses que chegam a demorar até quatro meses a disponibilizar medicamentos inovado...

por Teresa Mendes | 15.11.2019

 Lítio pode reverter os danos da radiação após o tratamento de tumores cere...

É sabido que as crianças que receberam radioterapia para um tumor cerebral podem vir a desenvolver p...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.