Alargada a indicação de Esmya®

foto de DR | 04.05.2015

Baseada nos resultados do estudo PEARL IV
A Comissão para Produtos Medicinais de Uso Humano da Agência Europeia do Medicamento emitiu opinião positiva sobre o pedido da Gedeon Richter para alargar a indicação do acetato de ulipristal 5 mg (Esmya®) ao tratamento repetido intermitente de longo prazo de sintomas moderados a graves de fibróides uterinos, anunciou a companhia no passado dia 27.

A opinião positiva daquela comissão baseou-se nos resultados do estudo PEARL IV, que confirmou a eficácia e segurança do medicamento em mulheres com fibróide uterino e hemorragia franca.

O acetato de ulipristal foi inicialmente aprovado para o tratamento pré-operatório de sintomas moderados a graves de fibróides uterinos em mulheres adultas em idade reprodutiva.

O fármaco, o primeiro da sua classe, é um modulador do receptor da progesterona, activo por via oral em toma única diária, que o bloqueia de forma reversível.

 O tratamento intermitente em regime de três meses controla a hemorragia, corrige a anemia, reduz a dimensão do fibróide e melhora a qualidade de vida, salienta a Gedeon Richter.


15JPO17C 
1517Pub3f15JPO17C
 

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Luís Filipe Macedo é o novo diretor do Programa para as Doenças Cérebro-ca...

Luís Filipe Macedo, assistente hospitalar graduado sénior em Cardiologia do Centro Hospitalar Univer...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Cuidados continuados com melhor resposta em 2018

Em 2018 registou-se um reforço no número de lugares de internamento nos cuidados continuados, com um...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Entregues galardões das 63.ª edição dos Prémios Pfizer

Os avanços nas áreas do autismo e do cancro da mama foram distinguidos na 63.ª edição dos Prémios Pf...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Ordem e sindicatos contra obrigatoriedade da permanência no setor público

O tema não é novo. No Programa do Governo já estava inscrita a «adoção de novos modelos de organizaç...

15.11.2019

Existem enormes disparidades na disponibilização dos fármacos inovadores

Há hospitais portugueses que chegam a demorar até quatro meses a disponibilizar medicamentos inovado...

por Teresa Mendes | 15.11.2019

 Lítio pode reverter os danos da radiação após o tratamento de tumores cere...

É sabido que as crianças que receberam radioterapia para um tumor cerebral podem vir a desenvolver p...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.