Saldo negativo do SNS agrava-se devido a despesa com medicamentos para a hepatite C e com pessoal

26.05.2015

Execução financeira de abril da Direção-Geral do Orçamento
O Serviço Nacional de Saúde apresentou, em abril, um saldo negativo de 176,9 milhões de euros, o que representa uma deterioração de 12,8 milhões de euros face a igual período de 2014. 

De acordo com a execução financeira da Direção-Geral do Orçamento, registou-se, em termos homólogos acumulados, um aumento de 3,2% na despesa e de 2,9% na receita.

A introdução de novos medicamentos para a hepatite C, bem como um aumento das despesas com pessoal foram os fatores que mais contribuíram para o aumento da despesa, que apresentou mais 90,3 milhões de euros face ao período homólogo.

Já o acréscimo da receita em 77,5 milhões de euros decorre do aumento das transferências provenientes do Orçamento do Estado (101,7 milhões de euros), parcialmente compensado pela diminuição de outras receitas, onde se incluem os rendimentos de propriedade.

Os pagamentos em atraso das entidades públicas registaram uma diminuição de 19 milhões de euros face ao mês anterior, situando-se em 1.476 milhões de euros.

Para esta redução contribuíram sobretudo a Administração Regional e a Administração Local, diz o relatório.

15ML22e
26 de Maio de 2015
1522Pub3f15ML22E

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Economista Márcia Roque é a nova presidente da ACSS

O Conselho de Ministros (CM) desta quinta-feira nomeou a economista Márcia Roque para presidente do...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

 Portugal tem o maior rácio de médicos de MGF por habitante da UE

Portugal é o país da União Europeia (UE) com a maior taxa de especialistas de Medicina Geral e Famil...

18.01.2019

CHUC lança projeto «H2 – Humanizar o Hospital»

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) lança, no próximo dia 24, o projeto «H2 - Huma...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Daniel Ferro substitui Carlos Martins à frente do CHULN

Daniel Ferro, atual presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, vai substitu...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Centro Hospitalar do Oeste está «refém de prestadores de serviço»

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) é a terceira unidade de saúde do país com maior volume de horas c...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Cancro digestivo mata uma pessoa a cada hora em Portugal

O cancro digestivo mata uma pessoa por hora em Portugal, uma doença que tem vindo a aumentar nos últ...

por Teresa Mendes | 16.01.2019

Governo quer melhorar os Serviços de Urgência

O Governo criou um grupo de trabalho para estudar os diferentes modelos organizativos no funcionamen...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.