Cargos executivos permanentes da OM vão poder ser remunerados

por Teresa Mendes | 27.07.2015

Novo Estatuto entra em vigor no próximo dia 23 de agosto
Os cargos executivos permanentes da Ordem dos Médicos (OM) vão poder ser remunerados de acordo com o regulamento geral da instituição, a aprovar pela assembleia de representantes. 

Esta é a grande mudança que resulta da publicação do texto final da Comissão Parlamentar de Saúde que aprova o novo Estatuto da OM, já em conformidade com o regime jurídico de criação, organização e funcionamento das associações públicas profissionais.

De acordo com o estatuto antigo era expressamente referido que «o exercício dos cargos é gratuito», não obstante poder ser atribuída a uma verba de ajudas de custo a fixar no Regulamento Geral da Ordem dos Médicos. Outra novidade é a referência de que a OM passa a estar «impedida de exercer ou de participar em atividades de natureza sindical ou que se relacionem com a regulação das relações económicas ou profissionais dos seus membros».

 A OM passa a estar «impedida de exercer ou de participar em atividades de natureza sindical ou que se relacionem com a regulação das relações económicas ou profissionais dos seus membros» 

No geral, o novo documento, que pode ser consultado aqui, não afeta a atual composição dos órgãos da instituição, mantendo-se os atuais mandatos em curso com a duração inicialmente definida.

  O novo estatuto entra em vigor no próximo dia 23 de agosto, altura em que a organização tem um prazo de 180 dias para aprovar os regulamentos previstos no seu Estatuto.

  Num comentário feito no site da entidade é salientado que o texto aprovado «respeita e reforça as competências e capacidade de intervenção da OM».

15tm31b 
27 de Julho de 2015
1531Pub2f15TM31B


Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 14.08.2019

Equipas  realizaram 1011 visitas ao domicílio e avaliaram 154 doentes

Desde que entraram em funcionamento, a 3 de junho, as equipas de hospitalização domiciliária das Uni...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

Comissão Europeia lança apelo para encontrar especialistas na área de eHeal...

A Comissão Europeia (CE) lançou um apelo à manifestação de interesse no domínio da Saúde, com o obje...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

 Médicos têm nova norma sobre diagnóstico e prevenção da carência de vitami...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e a Ordem dos Médicos (OM) elaboraram uma nova norma sobre as boas p...

17.08.2019

 Detectados 54 casos de mutilação genital feminina nos primeiros seis meses...

De janeiro a junho deste ano foram detetados 54 casos de mutilação genital feminina, quase tantos co...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

«Morte cerebral e estado vegetativo persistente: Conceitos inconfundíveis»

No próximo dia 27 de setembro, pelas 18h30, na sede do Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médic...

por Teresa Mendes | 15.08.2019

Dia da FMUL é assinalado no próximo dia 16 de setembro

No próximo dia 16 de setembro, a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) comemora o 7...

por Teresa Mendes | 13.08.2019

 Cerca de 1200 médicos podem ficar sem acesso à especialidade este ano

 A Associação de Médicos pela Formação Especializada (AMPFE) estima que este ano, o número de médico...

por Teresa Mendes | 13.08.2019

 Dívida dos hospitais aos laboratórios em rota ascendente

 A dívida dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) à indústria farmacêutica prossegue a sua...

por Teresa Mendes | 12.08.2019

Francisco Ramos propõe cortes nas deduções fiscais para financiar o SNS

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde propõe a redução das deduções no IRS como forma de financi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.