PPP nos laboratórios hospitalares poderiam reduzir custos das análises clínicas até 80 milhões de euros

por Teresa Mendes | foto de "DR" | 11.12.2015

Estudo analisa «Panorama dos laboratórios clínicos em Portugal»
 
PPP nos laboratórios hospitalares podem reduzir custos das análises clínicas até 80 milhões de euros As parcerias público-privadas (PPP) nos laboratórios hospitalares portugueses podem permitir obter «uma redução de custos nas análises clínicas laboratoriais na ordem dos 80 milhões de euros», conclui um estudo realizado pela EY em colaboração com a Unilabs e um grande número de profissionais de patologia clínica e anatomia patológica, bem como de executivos de hospitais locais e internacionais e autoridades de saúde portuguesas e que analisa o «Panorama dos laboratórios clínicos em Portugal». 

Apresentado ontem, na Universidade Católica, o estudo refere ainda que «a redução de custos representa uma diminuição das despesas pública com hospitais de cerca de 1,6%, uma redução no CAPEX (despesas de investimento), e um potencial aumento no acesso à inovação e uma melhoria da qualidade dos cuidados prestados».

Analisando as poupanças estimadas por região e por dimensão de hospital, o documento considera que «as regiões mais beneficiadas seriam as do Norte, Lisboa e Vale do Tejo e o Centro» e que «os hospitais com capacidade instalada superior a 200 camas seriam aqueles com maiores poupanças».

As PPP nos laboratórios hospitalares portugueses podem conseguir obter «uma redução de custos nas análises clínicas laboratoriais na ordem dos 80 milhões de euros», conclui um estudo realizado pela EY 

O estudo recorda ainda que a saúde foi uma das áreas mais atingidas pelas medidas gerais de austeridade na Europa e que «Portugal foi um dos países onde a redução com a despesa pública de saúde ultrapassou a dos outros países da União Europeia, registando o maior decréscimo (-18,5%) no período entre 2010 e 2013».

O documento completo está disponível aqui

15tm50n 
11 de Dezembro de 2015
1550Pub6f15TM50N

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 17.09.2019

Afinal, é a lei que limita fármacos inovadores a não ser perante risco imed...

Afinal, é a própria lei que limita as autorizações excepcionais para ter acesso aos fármacos inovado...

por Teresa Mendes | 17.09.2019

 Cancro de cabeça e pescoço mata três portugueses por dia

A Semana Europeia de Luta Contra o Cancro de Cabeça e Pescoço arrancou esta segunda-feira em Lisboa....

por Teresa Mendes | 17.09.2019

 Pelo menos 5 pessoas morrem a cada minuto devido a erros clínicos

No dia em que celebra o primeiro Dia Mundial para a Segurança do Doente (17 de setembro), a Organiza...

por Teresa Mendes | 16.09.2019

 Profissionais estão a «deixar de acreditar nesta forma única de organizaçã...

Prestes a iniciar o quarto trimestre de 2019, altura em que deveria estar a ser realizada a transiçã...

16.09.2019

 «Queremos que o hospital saia de portas»

O Governo quer alargar a hospitalização domiciliária a todos os hospitais do Serviço Nacional de Saú...

16.09.2019

Bastonária da OE chama Miguel Guimarães para ser ouvido no caso da sindicân...

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros (OE), Ana Rita Cavaco, quer incluir, como testemunhas, o ex-mi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.