«Caos» será um exagero, mas «dificuldades, muitas» existem mesmo

por José M. Antunes | 28.04.2016

Um comunicado «significativo»?
 
Opinião de José M. Antunes

O Ministério da Saúde emitiu um comunicado  muito curioso e, a meu ver, merecedor de um comentário.

No essencial, o texto afadiga-se a garantir que tudo vai bem com a chamada «receita desmaterializada».

Li este comunicado do Ministério como uma forma indirecta de acalmar  almas «inquietadas» pela notícia-manchete desse dia do «Correio da Manhã».

Claro que a palavra «caos» usada logo no título da peça, pura e simples questão de «estilo» naquela e daquela publicação, deixa qualquer responsável com «azia»…

Mas, a meu ver, vai mal a Tutela ao ir por aqui. 

É que a reportagem reflecte (ou aflora) realidades várias e mais complexas.

Aquilo que a reportagem de Cristina Serra no «CM» retrata (ou tenta) vai muito além da «simples» questão da «receita sem papel». Quem fala diariamente com os profissionais sabe que a informatização progressiva (indispensável, concedo, claro, sem sequer dar luta, na Saúde como no resto da «vidita») não nos deve fazer esquecer nunca que essa evolução indiscutível, rola sobre computadores, «softwares», sistemas, fibras e outros cabos e... articulações entre profissionais.

Ora, sabemos, os atentos a detalhes de funcionamento do SNS, que, a esses níveis, as coisas não «rolam» assim tanto e tão bem... Foram décadas de decisões desgarradas, numa lógica de «cada um a decidir por si», nada de articular sistemas, mesmo muitas decisões que implicaram incompatibilidades «per se».

Soma-se a isto que as formações nessas ferramentas, efectivas e repetidas, praticadas em várias empresas privadas, bem como a actualização tecnológica, imperiosa nesse domínio, é, as mais das vezes, uma miragem nos serviços públicos de Saúde.

Os relatos de paragens constantes dos sistemas (e a sua efectiva vivência por parte dos médicos e utentes) ser, assim, desvalorizada pelos responsáveis é um disparate. Não menos.

Vou por aqui: Conhecendo minimamente as dinâmicas de poder em geral e no Ministério da Saúde em particular (em torno dos ministros e dos secretários de estado cria-se um «clima» de «tudo vai bem» muito peculiar), todos imaginamos o «sempre imparável» (ía escrever «inefável», mas «imparável» é mais adequado) presidente da SPMS, os «visão geral» responsáveis actuais do Infarmed  e outros dirigentes do Ministério, assegurando ao ministro e ao secretário de estado que «globalmente», «genericamente», «percentualmente», as coisas estão a correr nos conformes… 

Pois bem, quem interrompe a consulta, por questões informáticas, dez vezes por período, quem está horas/minutos largos «sem sistema», em regime de ter que «ir vendo doentes e anotando em papéis para, depois, quando o sistema voltar, logo escrevo e requisito exames e passo as prescrições», irrita-se com isto e… senhor ministro, senhores secretários de estado, acreditem, leva bastante «a mal» a «desvalorização» sistemática do impacto disso nas suas vidas. Quando reparam. E reparam, mais cedo ou mais tarde. Como diz o povo: «Vão por mim»…

Se não, alguém deve lembrar isto, a seu tempo poderão os colegas e demais profissionais de Saúde (e os utentes) sentir isto como um «lá estão eles a repetir o que já vimos» ou a recordar-se de frases publicamente ditas, como esta: «Enquanto estiver nestas funções não haverá maquilhagem nenhuma»). 

Ora, isso sucedendo, seria/será desastroso numa governação que filosófica e programaticamente pretende ser inclusiva, feita com as pessoas do sector e não contra elas… 

Um humorista, há uns anos, dizia: «Estou certo ou estou errado?»

16JMA17A
28 de Abril de 2016

1617Pub5f16JMA17A
 

COMENTÁRIOS

LUIS MANUEL ALFACINHA BRAZ FRADE

1202 dias atrás

como dizia outro humorista "Tem Pai que é cego..."

E AINDA

por Teresa Mendes | 14.08.2019

Equipas  realizaram 1011 visitas ao domicílio e avaliaram 154 doentes

Desde que entraram em funcionamento, a 3 de junho, as equipas de hospitalização domiciliária das Uni...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

Comissão Europeia lança apelo para encontrar especialistas na área de eHeal...

A Comissão Europeia (CE) lançou um apelo à manifestação de interesse no domínio da Saúde, com o obje...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

 Médicos têm nova norma sobre diagnóstico e prevenção da carência de vitami...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e a Ordem dos Médicos (OM) elaboraram uma nova norma sobre as boas p...

17.08.2019

 Detectados 54 casos de mutilação genital feminina nos primeiros seis meses...

De janeiro a junho deste ano foram detetados 54 casos de mutilação genital feminina, quase tantos co...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

«Morte cerebral e estado vegetativo persistente: Conceitos inconfundíveis»

No próximo dia 27 de setembro, pelas 18h30, na sede do Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médic...

por Teresa Mendes | 15.08.2019

Dia da FMUL é assinalado no próximo dia 16 de setembro

No próximo dia 16 de setembro, a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) comemora o 7...

por Teresa Mendes | 13.08.2019

 Cerca de 1200 médicos podem ficar sem acesso à especialidade este ano

 A Associação de Médicos pela Formação Especializada (AMPFE) estima que este ano, o número de médico...

por Teresa Mendes | 13.08.2019

 Dívida dos hospitais aos laboratórios em rota ascendente

 A dívida dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) à indústria farmacêutica prossegue a sua...

por Teresa Mendes | 09.08.2019

 Curso «Controlo sintomático em cuidados paliativos, para além da dor»

O Grupo de Estudos de Cuidados Paliativos (GEsPal) da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Fami...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.