AINE e risco de hospitalização por insuficiência cardíaca

02.11.2016

O efeito é dose-dependente
O risco de hospitalização por insuficiência cardíaca (IC) associado à utilização de AINE varia entre cada um destes, e o efeito é dose-dependente, sugere um estudo de Andrea et al., publicado no British Medical Journal [BMJ. 2016;354(i4857)]. 

O estudo, de caso-controlo híbrido, utilizou bases de dados de cinco populações de quatro países europeus (Holanda, Itália, Alemanha e Reino Unido), e recrutou indivíduos adultos (18 ou mais anos) que iniciaram tratamento com AINE entre 2000 e 2010. No total, verificaram-se 92 163 casos de hospitalização por IC, emparelhados com 8 246 403 controlos, de acordo com idade, sexo e ano de entrada na coorte.

Foi avaliada a associação entre o risco de hospitalização por IC e a utilização de 27 AINE, incluindo 23 AINE tradicionais e quatro inibidores seletivos da COX-2.
 
A utilização de qualquer AINE nos 14 dias precedentes associou-se a um aumento de 19% do risco de hospitalização por IC, em comparação com a utilização passada (superior a 183 dias).

O risco de hospitalização aumentou com sete AINE tradicionais (diclofenac, ibuprofeno, indometacina, cetorolac, naproxeno, nimesulida e piroxicam) e dois coxibes (etoricoxib e rofecoxib).

A probabilidade variou entre 1,16 para o naproxeno e 1,83 para o cetorolac. O risco de hospitalização por IC duplicou com diclofenac, etoricoxib, indometacina, piroxicam e rofecoxib utilizados em muito alta dose (2 vezes a dose diária, ou mais).

Foi avaliada a associação entre o risco de hospitalização por IC e a utilização de 27 AINE, incluindo 23 AINE tradicionais e quatro inibidores seletivos da COX-2 

Mesmo doses médias de indometacina e etoricoxib estiveram associadas a risco aumentado.
 
Não houve evidência de que o celecoxibe aumente o risco de hospitalização por IC nas doses habitualmente utilizadas.

16JPO45B
02 de Novembro de 2016
1645Pub4f16JPO45B

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Economista Márcia Roque é a nova presidente da ACSS

O Conselho de Ministros (CM) desta quinta-feira nomeou a economista Márcia Roque para presidente do...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

 Portugal tem o maior rácio de médicos de MGF por habitante da UE

Portugal é o país da União Europeia (UE) com a maior taxa de especialistas de Medicina Geral e Famil...

18.01.2019

CHUC lança projeto «H2 – Humanizar o Hospital»

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) lança, no próximo dia 24, o projeto «H2 - Huma...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Daniel Ferro substitui Carlos Martins à frente do CHULN

Daniel Ferro, atual presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, vai substitu...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Centro Hospitalar do Oeste está «refém de prestadores de serviço»

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) é a terceira unidade de saúde do país com maior volume de horas c...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Cancro digestivo mata uma pessoa a cada hora em Portugal

O cancro digestivo mata uma pessoa por hora em Portugal, uma doença que tem vindo a aumentar nos últ...

por Teresa Mendes | 16.01.2019

Governo quer melhorar os Serviços de Urgência

O Governo criou um grupo de trabalho para estudar os diferentes modelos organizativos no funcionamen...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.