ARS propõe separação do Centro Hospitalar do Algarve

foto de "DR" | 02.12.2016

Decisão do Ministério da Saúde deverá ser tomada até ao fim do ano
A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve vai propor ao ministro da Saúde a separação do Centro Hospitalar do Algarve (CHA), decisão que deverá ser tomada até ao final do ano. 

«Por proposta da ARS do Algarve, vai ser exposta à consideração do sr. ministro a possibilidade de separação dos dois hospitais [Faro e Portimão]», disse João Moura Reis, à Lusa, adiantando que a entidade a que preside está já a concluir um estudo nesse sentido.

Segundo aquele responsável, a criação do CHA, em 2013, pelo anterior Governo, «foi um erro» e a metodologia utilizada «não funcionou», o que conduziu à «inoperacionalidade de gestão» dos dois hospitais.

«Foi uma forma precipitada de união, sem haver bases, e ao mesmo tempo, de uma cultura única, quando a individualidade aqui é muito presente», referiu, sublinhando que os dois hospitais têm características distintas e servem populações diferentes.

De acordo com João Moura Reis, a proposta, que deverá ser apresentada à tutela «em breve», já tem vindo a ser debatida com o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, que se prevê que tome uma posição até ao final do ano.
Ao que a Lusa apurou, o estudo aponta para a continuidade do modelo conjunto dos hospitais de Lagos e de Portimão e a cisão entre estes e o Hospital de Faro.

O Centro Hospitalar do Algarve (CHA) entrou formalmente em funcionamento a 1 julho de 2013, ficando com a competência de gestão dos hospitais públicos do Algarve, na sequência da extinção do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio e do Hospital de Faro.

Aprovada em Conselho de Ministros em abril desse ano, a criação do CHA foi justificada, na altura, pela ARS do Algarve, como um «instrumento para otimizar a gestão das unidades de saúde e permitir uma resposta aos crónicos constrangimentos de recursos humanos».

«Por proposta da ARS do Algarve, vai ser exposta à consideração do sr. ministro a possibilidade de separação dos dois hospitais [Faro e Portimão]», disse João Moura Reis, à Lusa, adiantando que a entidade a que preside está já a concluir um estudo nesse sentido

Recorde-se que em fevereiro deste ano, o ministério da Saúde já tinha anunciado que estava em curso um estudo sobre a reorganização do Serviço Nacional de Saúde no Algarve.

16tm48S
02 de Dezembro de 2016
1648Pub6f16tm48S

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Economista Márcia Roque é a nova presidente da ACSS

O Conselho de Ministros (CM) desta quinta-feira nomeou a economista Márcia Roque para presidente do...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

 Portugal tem o maior rácio de médicos de MGF por habitante da UE

Portugal é o país da União Europeia (UE) com a maior taxa de especialistas de Medicina Geral e Famil...

18.01.2019

CHUC lança projeto «H2 – Humanizar o Hospital»

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) lança, no próximo dia 24, o projeto «H2 - Huma...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Daniel Ferro substitui Carlos Martins à frente do CHULN

Daniel Ferro, atual presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, vai substitu...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Centro Hospitalar do Oeste está «refém de prestadores de serviço»

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) é a terceira unidade de saúde do país com maior volume de horas c...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Cancro digestivo mata uma pessoa a cada hora em Portugal

O cancro digestivo mata uma pessoa por hora em Portugal, uma doença que tem vindo a aumentar nos últ...

por Teresa Mendes | 16.01.2019

Governo quer melhorar os Serviços de Urgência

O Governo criou um grupo de trabalho para estudar os diferentes modelos organizativos no funcionamen...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.