Raríssimas e ordens profissionais assinam protocolos para formação

08.06.2017

«Sinal indelével que as doenças raras são uma prioridade na saúde»
A Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras – Raríssimas – assinou ontem, dia 7 de junho, um conjunto de protocolos com as ordens dos Médicos, Enfermeiros, Farmacêuticos, Nutricionistas, Psicólogos e Biólogos que têm como objetivo formar os profissionais da instituição, pais e cuidadores de doentes
Paula Costa, presidente da Raríssimas, sublinhou a importância desta colaboração, que numa primeira fase vai ficar estabelecida através de protocolos gerais, seguindo-se acordos com cada um dos representantes das várias áreas.

A assinatura destes protocolos é «um sinal indelével que as doenças raras são uma prioridade na saúde», considerou a responsável, congratulando-se por este «momento histórico na vida das doenças raras» em que a Raríssimas e as ordens profissionais «estão de mãos dadas».

Tendo em conta que Portugal tem um centro de referência de doenças raras que é único no mundo – a Casa dos Marcos, na Moita – os vários profissionais representados por estas ordens vão agora facultar formação, a qual poderá ser ministrada aos elementos da Raríssimas, mas também aos pais, cuidadores e até aos portadores das doenças.
É igualmente um objetivo deste acordo o apoio da Raríssimas às ordens, adiantou.

A cerimónia de assinatura dos protocolos decorreu na Casa dos Marcos, na Moita, e contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, Rui Garcia, e dos bastonários das ordens dos Médicos, dos Enfermeiros, Farmacêuticos, Nutricionistas, Psicólogos e Biólogos.

Paula Costa congratulou-se por este «momento histórico na vida das doenças raras» em que a Raríssimas e as ordens profissionais «estão de mãos dadas» 

A presidente da associação Raríssimas sublinha a importância desta colaboração, que numa primeira fase vai ficar estabelecida através de protocolos gerais, seguindo-se acordos com cada um dos representantes das várias áreas.

17tm24O
08 de Junho de 2017
1724Pub5f17tm24O

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.05.2019

 Número de pessoas que morre sem cuidados paliativos pode duplicar em 2060

 O número de pessoas que morre sem acesso a cuidados paliativos pode duplicar em 2060.<br /> Segund...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Unidades de saúde mental forense não prisionais vão ter equipa clínica mult...

As unidades de saúde mental forense não prisionais vão passar a ter formalmente uma equipa clínica m...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Ordem cria Gabinete Nacional de Apoio ao Médico

Os médicos em burnout podem recorrer, a partir de hoje, dia 24 de maio, a um gabinete de apoio criad...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Palco será dado a quem vive a realidade da dor crónica de perto

O próximo dia 31 de maio será um dia de reflexão, onde o palco será dado a quem vive a realidade da...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

O  ciclo de vida do medicamento explicado aos jovens

O Infarmed produziu um vídeo dirigido aos jovens, onde explica as etapas do ciclo de vida do medicam...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

 Governo vai impulsionar criação de USF em contextos complexos 

O Governo está determinado a apoiar e impulsionar a criação de Unidades de Saúde Familiar (USF) em c...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.