Projeto Europeu «mtFOIE GRAS» lançado em Coimbra

foto de "DR" | 14.06.2017

Objetivo é promover a mobilidade de cientistas e técnicos
O Projeto Europeu «mtFOIE GRAS», liderado pelo Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra (UC), destinado a promover a mobilidade de cientistas e técnicos entre academia, empresas e associações, foi lançado hoje, no Hotel D. Luís, em Coimbra, com a presença de todos os parceiros nacionais e internacionais envolvidos.

Segundo um comunicado, o projeto, financiado em cerca de 450 mil euros, tem como objetivo «fomentar a mobilidade como uma forma de promover a investigação de excelência e o desenvolvimento de ferramentas não-invasivas e rápidas para um diagnóstico mais preciso do Síndrome do Fígado Gordo não-Alcoólico (SFGNA)».

Assim, 19 cientistas, quatro deles investigadores do CNC, vão adquirir experiência em empresas internacionais de biotecnologia e na Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP), que se encontra envolvida em investigação clínica, enquanto 15 cientistas e pessoal técnico de empresas e da APDP vão frequentar o mundo académico.

De lembrar que a SFGNA afeta 6 a 37 por cento da população mundial e poderá ser uma «assassina» silenciosa, uma vez que os sintomas se evidenciam em fases tardias, quando se apresenta incurável, contribuindo para o aumento do risco de diabetes, cirrose hepática e cancro. A doença é atualmente diagnosticada através da biopsia do fígado, um procedimento invasivo, arriscado e caro.

O projeto «mtFOIEGRAS» conta com a participação da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal, Universidade de Lisboa, Universidade do Porto e de instituições académicas, clínicas e empresariais de Itália, Alemanha, Áustria, Espanha, Reino Unido e Polónia. 

O projeto tem como objetivo «fomentar a mobilidade como uma forma de promover a investigação de excelência e o desenvolvimento de ferramentas não-invasivas e rápidas para um diagnóstico mais preciso do Síndrome do Fígado Gordo não-Alcoólico (SFGNA)» 

A investigação é apoiada através do quadro de financiamento do Horizonte 2020 da União Europeia na tipologia «RISE» (Research and Innovation Staff Exchange).

17tm25J
14 de Junho de 2017
1715Pub4f17tm25J

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

17.10.2017

Há portugueses que não sabem o que são os cuidados paliativos

Mais de 90% dos portugueses sabem o que são os cuidados paliativos, contudo 6,6% associa o conceito...

17.10.2017

Sal no pão vai diminuir gradualmente até 2018

Entre 2018 e 2021 vai haver uma diminuição gradual do sal no pão.<br /> Este é pelo menos o objetiv...

17.10.2017

Fumo branco na negociação com os enfermeiros

Foi fumo branco que saiu da mais recente reunião do Governo com os enfermeiros.<br /> O braço de fe...

16.10.2017

Empresas de dispositivos impedidas de aumentar preços

Em 2018, a Indústria Farmacêutica terá de continuar o seu esforço de contribuição para a redução dos...

16.10.2017

Depois do açúcar, surgem as taxas para o sal

Os alimentos como batatas fritas, bolachas ou cereais que tenham um elevado teor de sal vão passar a...

16.10.2017

Dívida dos hospitais à IF volta a agravar-se em agosto

 Em agosto, a dívida global dos hospitais públicos à indústria farmacêutica (IF) ultrapassou os três...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.