Enfermeiros especialistas: Ministério promete mudar a posição remuneratória na grelha salarial 

foto de "DR" | 06.07.2017

Medida terá cabimento orçamental em 2018

 
O pagamento do trabalho diferenciado dos enfermeiros especialistas deverá ser feito pela mudança de posição remuneratória na grelha salarial a partir de 2018, disse José Carlos Martins, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), nesta terça-feira, após reunião negocial realizada ontem no Ministério da Saúde.

Segundo o dirigente sindical, a questão do pagamento dos enfermeiros especialistas – que motiva um protesto iniciado na segunda-feira por estes profissionais – foi abordado na reunião e, «embora não totalmente encerrado, já obteve algumas conclusões».

O Ministério da Saúde e o SEP concordaram que o pagamento da diferenciação destes profissionais será feito «pela mudança de posição remuneratória na grelha salarial». Tal como acordado anteriormente, a medida terá cabimento orçamental para 2018.

Na reunião ficou ainda decidido que os conselhos de administração dos hospitais vão ter que pagar todas as horas extraordinárias em dívida aos enfermeiros até ao final do ano e devem tomar medidas para que estes valores não voltem a acumular-se.
Aliás, segundo José Carlos Martins, a 31 de dezembro de 2016 o valor da dívida era superior a 700 mil euros.

Recorde-se que desde segunda-feira que os enfermeiros especializados se recusam a prestar cuidados diferenciados, como protesto contra o não pagamento desta especialização.

O Ministério da Saúde e o SEP concordaram que o pagamento da diferenciação destes profissionais será feito «pela mudança de posição remuneratória na grelha salarial»

Apesar deste anúncio do SEP, o protesto dos enfermeiros especialistas em saúde materna e obstetrícia vai continuar.
Nuno Reis, representante deste movimento, diz desconhecer a disponibilidade do governo, pelo que «o protesto vai manter-se».

17tm28N
06 de Julho de 2017
1728Pub5f17tm28N

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

17.11.2017

Aumentou o consumo de antibióticos em Portugal

O consumo de antibióticos voltou a aumentar em Portugal em 2016 pelo terceiro ano consecutivo.<br />...

17.11.2017

ANEM reúne mais de 5000 assinaturas e leva qualidade de formação ao Parlame...

Mais de 150 estudantes de Medicina entregaram no Parlamento, esta quinta-feira, dia da Prova Naciona...

17.11.2017

Tabaco mata uma em cada quatro pessoas entre os 50 e os 59 anos

O consumo de produtos do tabaco rendeu ao Estado 1.515,1 milhões de euros em 2016, mais 24,9% do que...

17.11.2017

GAT disponibiliza teste de VIH e hepatites virais em 30 locais

«Testar. Tratar. Prevenir» é o tema da Semana Europeia do Teste VIH-Hepatites, que começa hoje, dia...

16.11.2017

Profissionais das dependências em «situação de ingovernabilidade»

Numa altura em que a decisão da reativação do Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT) foi ad...

16.11.2017

Disponíveis 2271 vagas para o Internato Médico 2018

A Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) publicou hoje no Diário da República o mapa de va...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.