UE atribui 35 milhões de euros a novo tratamento para combater o glioblastoma

10.08.2017

Usado novo método NanoTherm
A União Europeia (UE) atribuiu 35 milhões de euros do «Plano Junker» de investimentos ao desenvolvimento de um novo tratamento para pessoas com o cancro no cérebro mais agressivo, o glioblastoma.
O método centra-se na terapêutica local de tumores sólidos, informou o executivo comunitário em conferência de Imprensa.
O Banco Europeu de Investimentos (BEI) e a empresa alemã de dispositivos médicos MagForce assinaram nesta quarta-feira um acordo de financiamento que permitirá à empresa obter apoios até 35 milhões de euros nos próximos três anos, desde que se cumpram objetivos acordados.

A empresa desenvolveu a terapia NanoTherm, que consiste em introduzir nanopartículas magnéticas diretamente num tumor e aquecê-las num campo magnético alternado.

Dependendo da duração do tratamento e das temperaturas alcançadas dentro do tumor, as células tumorais ficam danificadas de maneira irreparável ou sensibilizadas para uma quimioterapia ou radioterapia adicional.

O método permite combater o tumor a partir do seu interior e evita danificar o tecido saudável que o rodeia, precisou a Comissão Europeia, acrescentando que os efeitos secundários são significativamente mais reduzidos do que nos tratamentos convencionais atualmente utilizados.

De acordo com a Comissão já há doentes a serem tratados desta forma com êxito na Alemanha.

O acordo com a empresa alemã foi possível graças ao Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos, o pilar central do Plano de Investimentos para a Europa, conhecido como «Plano Juncker», do presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker.

A terapia NanoTherm consiste em introduzir nanopartículas magnéticas diretamente num tumor e aquecê-las num campo magnético alternado 

«O empréstimo irá melhorar significativamente a nossa situação financeira e ajudar-nos a implementar a terapia NanoTherm em toda a Europa», disse em comunicado o diretor geral da Magforce, Ben Lipps.

17tm33O
10 de Agosto de 2017
1733Pub5f17tm33O

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

12.12.2017

Cerimónia de Homenagem a Maria Odette Santos-Ferreira

A Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (FFUL) vai homenagear Maria Odette Santos-Ferreira...

por Teresa Mendes | 12.12.2017

Criado grupo com 27 elementos para avaliar a deslocalização do Infarmed

São 27 as personalidades, entre médicos, farmacêuticos, professores universitários e economistas, qu...

11.12.2017

OMS lança Observatório Global de Demências 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que os atuais 50 milhões de doentes com demências aument...

11.12.2017

Infarmed celebra 25 anos 

A Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) vai assinalar o seu 25.º aniversário numa cerimónia...

11.12.2017

Bastonário apela a «revisão urgente das carreiras médicas»

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Miguel Guimarães, apela ao Ministério da Saúde que faça uma...

11.12.2017

 Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas

O Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social vai «avaliar a situação» da Raríssimas e...

07.12.2017

Professores da FMUL vencem Prémios Neurociências Santa Casa 2017

Os prémios Neurociências Santa Casa 2017 destacaram dois professores da Faculdade de Medicina da Uni...

07.12.2017

«Queremos ser claramente a melhor central de compras na Europa»

«Queremos ser claramente a melhor central de compras na Europa», afirmou Henrique Martins, president...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.