Excesso de sal duplica risco de insuficiência cardíaca

por João Paulo de Oliveira | 28.08.2017

Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia
Na área da prevenção do Congresso Europeu de Cardiologia, a decorrer em Baercelona desde ontem, destaque para dois estudos.
Um deles demonstra que o elevado consumo de sal está associado a duplicação do risco de insuficiência cardíaca. 

O estudo, de 12 anos, em 4630 homens e mulheres entre os 25 e os 64 anos, é o resultado do seguimento do North Karelia Salt Study e do National FINRISK Study, de 1979 a 2002, na Finlândia, e calculou o risco de insuficiência cardíaca de novo relacionado com diferentes quintis de consumo de sal: <6,9; 6,8-8,8; 8,8-10,9; 10,96-13,7 e >13,7 g/dia.

Após ajustamento para pressão arterial sistólica, colesterol total e índice de massa corporal, o risco aumentava proporcionalmente ao consumo de sal.

«O coração não gosta de sal», disse o Prof.  Pekka Jousilahti.
«As pessoas que consumiam mais de 13,7 g de sal por dia tinham o dobro do risco de insuficiência cardíaca comparadas com os que consumiam menos de 6,8 g.
O consumo diário ótimo de sal é provavelmente inferior a 6,8 g.

«O coração não gosta de sal», disse o Prof.  Pekka Jousilahti 

A OMS recomenda um máximo de 5 g por dia e a necessidade fisiológica varia entre 2 e 3 g».

O café prolonga a vida

Outro estudo, observacional, na área da prevenção mostra que o consumo de café se associa a menor risco de mortalidade.

Foi conduzido no âmbito do Sequimiento Universidad de Navarra, e incluiu 19 896 indivíduos de uma coorte com mais de 22 500 seguidos durante 10 anos, em média. 
Os investigadores verificaram que os participantes que consumiam, pelo menos, quatro chávenas de café por dia tinham um risco 64% inferior de mortalidade por todas as causas em comparação com os que não consumiam ou quase nunca consumiam café.
Por cada duas chávenas adicionais de café, a redução do risco era de 22%.

17JPO36B
28 de Agosto de 2017
1736Pub2f17tm36B

E AINDA

por Teresa Mendes | 17.10.2019

Investigação portuguesa comprova impacto da redução do consumo de sal na sa...

Um estudo inédito em Portugal concluiu que «a diminuição da ingestão de sal e o aumento da ingestão...

por Teresa Mendes | 17.10.2019

 Morrem prematuramente em Portugal quase 6 mil pessoas devido à poluição

Em 2016, morreram prematuramente em Portugal quase 6 mil pessoas devido à poluição do ar. A conclusã...

por Teresa Mendes | 17.10.2019

 USF modelo B: Regime retributivo «deve ser alargado a todos os profissiona...

O Conselho Consultivo da Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar (USF-AN) considera, no q...

por Teresa Mendes | 16.10.2019

 Médicos contestam manutenção de Marta Temido na pasta da Saúde

Após um ano marcado pela contestação, Marta Temido vê o seu mandato como ministra da Saúde renovado...

por Teresa Mendes | 16.10.2019

 Hospitais que criarem mais pagamentos em atraso devem ser auditados

O economista Pedro Pita Barros sugere ao novo Governo, prestes a iniciar funções, que passe a public...

por Teresa Mendes | 16.10.2019

Festival Mental 2019 é já em novembro, em Lisboa e Porto

Lisboa e Porto vão poder assistir ao Festival Mental em novembro.<br /> A inauguração é no dia 1 e...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.