Excesso de sal duplica risco de insuficiência cardíaca

por João Paulo de Oliveira | 28.08.2017

Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia
Na área da prevenção do Congresso Europeu de Cardiologia, a decorrer em Baercelona desde ontem, destaque para dois estudos.
Um deles demonstra que o elevado consumo de sal está associado a duplicação do risco de insuficiência cardíaca. 

O estudo, de 12 anos, em 4630 homens e mulheres entre os 25 e os 64 anos, é o resultado do seguimento do North Karelia Salt Study e do National FINRISK Study, de 1979 a 2002, na Finlândia, e calculou o risco de insuficiência cardíaca de novo relacionado com diferentes quintis de consumo de sal: <6,9; 6,8-8,8; 8,8-10,9; 10,96-13,7 e >13,7 g/dia.

Após ajustamento para pressão arterial sistólica, colesterol total e índice de massa corporal, o risco aumentava proporcionalmente ao consumo de sal.

«O coração não gosta de sal», disse o Prof.  Pekka Jousilahti.
«As pessoas que consumiam mais de 13,7 g de sal por dia tinham o dobro do risco de insuficiência cardíaca comparadas com os que consumiam menos de 6,8 g.
O consumo diário ótimo de sal é provavelmente inferior a 6,8 g.

«O coração não gosta de sal», disse o Prof.  Pekka Jousilahti 

A OMS recomenda um máximo de 5 g por dia e a necessidade fisiológica varia entre 2 e 3 g».

O café prolonga a vida

Outro estudo, observacional, na área da prevenção mostra que o consumo de café se associa a menor risco de mortalidade.

Foi conduzido no âmbito do Sequimiento Universidad de Navarra, e incluiu 19 896 indivíduos de uma coorte com mais de 22 500 seguidos durante 10 anos, em média. 
Os investigadores verificaram que os participantes que consumiam, pelo menos, quatro chávenas de café por dia tinham um risco 64% inferior de mortalidade por todas as causas em comparação com os que não consumiam ou quase nunca consumiam café.
Por cada duas chávenas adicionais de café, a redução do risco era de 22%.

17JPO36B
28 de Agosto de 2017
1736Pub2f17tm36B

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.05.2019

 Número de pessoas que morre sem cuidados paliativos pode duplicar em 2060

 O número de pessoas que morre sem acesso a cuidados paliativos pode duplicar em 2060.<br /> Segund...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Unidades de saúde mental forense não prisionais vão ter equipa clínica mult...

As unidades de saúde mental forense não prisionais vão passar a ter formalmente uma equipa clínica m...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Ordem cria Gabinete Nacional de Apoio ao Médico

Os médicos em burnout podem recorrer, a partir de hoje, dia 24 de maio, a um gabinete de apoio criad...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Palco será dado a quem vive a realidade da dor crónica de perto

O próximo dia 31 de maio será um dia de reflexão, onde o palco será dado a quem vive a realidade da...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

O  ciclo de vida do medicamento explicado aos jovens

O Infarmed produziu um vídeo dirigido aos jovens, onde explica as etapas do ciclo de vida do medicam...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

 Governo vai impulsionar criação de USF em contextos complexos 

O Governo está determinado a apoiar e impulsionar a criação de Unidades de Saúde Familiar (USF) em c...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.