65% do total do trabalho prestado por tarefeiros é realizado nas urgências

por Teresa Mendes | 09.10.2017

Dados do Relatório Social do Ministério da Saúde e do SNS de 2016
Em 2016 o Ministério da Saúde gastou 97,8 milhões de euros com a contratação de atividade médica em regime de prestação de serviços.
Cerca de 65% do total do trabalho prestado por tarefeiros foi realizado nas urgências dos hospitais. Estes são dados do Relatório Social do Ministério da Saúde e do Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 2016.

De acordo com o documento, as unidades de saúde também procuram trabalho médico nas empresas de prestação e serviços para assegurar a área da Medicina Geral e Familiar (13%), seguindo-se a Medicina Interna (9%), Anestesiologia (5%) e Ginecologia/Obstetrícia (4%).

A região em que se verificou o maior volume de trabalho médico tarefeiro foi a de Lisboa e Vale do Tejo (39%), seguindo-se a região Norte (26%), a região Centro (15%), a região do Alentejo (14%) e a região do Algarve (6%).

No que concerne às entidades que mais recorrem a este tipo de prestação de trabalho, as que apresentam o maior volume de horas de atividade em regime de prestação de serviços foram o Centro Hospitalar do Oeste, o Centro Hospitalar do Médio Tejo, o Centro Hospitalar do Algarve, o Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca e a Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano.

Em 2016 o Ministério da Saúde gastou  97,8 milhões de euros com a contratação de atividade médica em regime de prestação de serviços

Já no que diz respeito à tipologia de contrato, o documento adianta que cerca de 65% desta atividade é assegurada através de empresas e 25% por prestadores a título individual.

Mais informações

17tm43A
09 de Outubro de 2017
1743Pub2f17tm43A

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

23.02.2018

«Mais do que discursos, queremos é ações»

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) anunciou esta quinta-feira, em conferência de Imprensa...

23.02.2018

Estudo divulga os antidepressivos mais e menos eficazes

Colocando um «ponto final» no cetipcismo em torno dos antidepressivos, um estudo liderado pela Unive...

23.02.2018

Criado e-mail para receber denúncias sobre as deficiências do SNS

A Ordem dos Médicos (OM) entregou esta quinta-feira, na Comissão Parlamentar de Saúde (CPS), uma car...

23.02.2018

Quatro canais de televisão unem-se em campanha do Governo sobre riscos do a...

O humorista Herman José, a atriz Joana Solnado e o ator Lourenço Ortigão aceitaram o desafio de part...

por Teresa Mendes | 22.02.2018

Nomeada nova diretora executiva do Plano Nacional da Saúde

Maria de Fátima Quitério, assistente graduada da carreira médica de saúde pública, do mapa de pessoa...

22.02.2018

Hospital Monsanto inaugurado

O Hospital Monsanto foi esta quinta-feira inaugurado, em Alfragide, Lisboa.<br /> A infraestrutura,...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.