Empresas de dispositivos médicos vão passar a pagar contribuição extraordinária

12.10.2017

Medida inscrita na proposta de Orçamento do Estado para 2018
1As empresas de dispositivos médicos vão passar a pagar uma contribuição extraordinária de 2,5 a 7,5%. Também o imposto sobre as bebidas açucaradas, cerveja, espirituosas e licores deverá subir até 1,5%.

Estas são algumas das medidas previstas para a área da Saúde na versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado, que será apresentada nesta sexta-feira no Parlamento.

De acordo com o documento, a contribuição do sector dos dispositivos médicos tem por objetivo «garantir a sustentabilidade do SNS».
Estão sujeitos a esta contribuição as empresas, fabricantes, intermediários, distribuidores ou comercializadores que faturem ao Serviço Nacional de Saúde o fornecimento de dispositivos médicos e reagentes.

«A contribuição incide sobre o valor das faturas de aquisições de dispositivos médicos pagos por entidades do SNS, deduzido do IVA», pode ler-se na versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado.

Os dispositivos médicos com preço unitário até 50 euros terão uma contribuição de 2,5%, os de 50 a 100 euros contribuem com 3,5%, os de 100 a mil euros têm uma contribuição de 5,5% e os que custem como preço unitário mais de mil euros contribuem com 7,5 %.

Esta contribuição é para vigorar a partir de janeiro de 2018, sendo que os preços dos dispositivos médicos não podem ser superiores aos preços praticados durante o ano de 2017.

Ficarão isentas as entidades adiram a acordos celebrados com o Estado para definir valores máximos de despesa pública com a compra de dispositivos médicos e de reagentes, à semelhança dos que existem para a indústria farmacêutica.

Bebidas mais taxadas

O Governo quer aumentar até 1,5% o imposto a pagar nos refrigerantes e definir uma nova reforma de taxar os concentrados em 2018, também consoante o grau de açúcar.

De acordo com proposta de Orçamento, o Executivo pretende taxar a 8,34 euros por hectolitro (100 litros) as bebidas cujo teor de açúcar seja inferior a 80 gramas por litro e a 16,69 euros por hectolitro as bebidas cujo teor de açúcar seja igual ou superior a 80 gramas por litro.

As empresas de dispositivos médicos vão passar a pagar uma contribuição extraordinária de 2,5 a 7,5%. 
Também o imposto sobre as bebidas açucaradas, cerveja, espirituosas e licores deverá subir até 1,5% 

O imposto sobre a cerveja, as bebidas espirituosas e os vinhos licorosos vai também voltar a subir em 2018, mas em torno de 1,5%, quando este ano o aumento foi de 3%.
As cervejas vão passar a pagar um imposto que começa nos 8,34 euros por hectolitro para os volumes de álcool mais baixos e que vai até aos 29,30 euros por hectolitro no caso dos volumes de álcool mais elevados.

No caso das bebidas espirituosas, a taxa de imposto aplicável também vai sofrer um aumento, mas de 1,4%, passando dos 1.367,78 euros por hectolitro atualmente em vigor para os 1.386,93 euros por hectolitro em 2018.

17tm43N
12 de Outubro de 2017
1743Pub5f17tm43N

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

20.06.2018

OM Pharma, do Grupo Vifor Pharma, inaugura nova fábrica em Alfragide

Foi   inaugurada a nova fábrica da OM Pharma, localizada em Alfragide (Amadora), implementada com um...

por Teresa Mendes | 20.06.2018

Tutela garante que vai contratar pelo menos 2 mil novos profissionais

O Ministério da Saúde diz ter «fechado um plano» para compensar a passagem das 40 para as 35 horas s...

por Teresa Mendes | 20.06.2018

«Queremos taxas moderadoras inteligentes»

«Queremos taxas moderadores inteligentes, que sejam capazes de acompanhar e de constituir um instrum...

20.06.2018

A «prudência» do ministro versus a urgência do bastonário

Ordem dos Médicos e Ministério da Saúde têm leituras das conclusões do Relatório Primavera 2018.<br...

19.06.2018

Peritos apresentam estratégias para sensibilizar doentes de risco cardiovas...

A Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH) organiza, no próximo dia 30 de junho, na Faculdade Ferna...

19.06.2018

Infarmed aprovou 111 medicamentos inovadores nos últimos dois anos

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) aprovou nos últimos dois anos 11...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.