Taxa de vacinação está a ser inferior este ano

18.10.2017

Menos de 30% dos portugueses acima dos 65 anos vacinados
Segundo dados da mais recente edição do «Vacinómetro», a taxa de vacinação contra a gripe está a ser inferior ao registado no mesmo período do ano passado.
Até ao dia 17 de outubro, apenas 27,7% dos portugueses com mais de 65 anos de idade já tinham sido vacinados, uma percentagem 10% mais baixa quando comparada com as coberturas obtidas nesta faixa etária nas três últimas épocas vacinais.

Esta diminuição pode ser «explicada pelas condições ambientais, com temperaturas mais elevadas que têm sido registadas neste outono», refere o comunicado que divulga os primeiros dados do «Vacinómetro», que permite monitorizar em tempo real, a taxa de cobertura da vacinação contra a gripe em grupos prioritários recomendados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

A taxa de vacinação aferida para as pessoas entre os 60 e os 64 anos de idade era de 14,5%, sendo de 22% entre os indivíduos portadores de doenças crónicas e de 19,3% entre os profissionais de saúde com contacto direto com doentes.

Um total de 54,4% da amostra referiu ter-se vacinado por recomendação expressa do seu médico, enquanto 25,6% dos inquiridos disseram ter-se vacinado por iniciativa própria.

Refira-se que na população total vacinada (excluindo profissionais de saúde em contacto com doentes), 69,7% dos vacinados receberam gratuitamente a vacina no seu centro de saúde e 29,1% compraram-na numa farmácia.

Os responsáveis pelo projeto chegaram ainda à conclusão de que, no universo da população não vacinada, 49,1% dos doentes crónicos e 54,2% dos indivíduos com mais de 65 anos de idade manifestam a intenção de se vacinarem mais adiante.

É importante também referir que na população diabética estudada, a percentagem de indivíduos vacinados é de apenas 30,7%.

Segundo dados da mais recente edição do «Vacinómetro», a taxa de vacinação contra a gripe está a ser inferior ao registado no mesmo período do ano passado 

Os próximos resultados intercalares do «Vacinómetro» serão conhecidos no início de novembro.

17tm44L
18 de Outubro de 2017
1744Pub4f17tm44L

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 09.04.2020

 Médicos especialistas em cuidados intensivos podem não ser suficientes

O recém-nomeado presidente da Comissão de Acompanhamento da Resposta Nacional em Medicina Intensiva...

por Teresa Mendes | 09.04.2020

 OM promove inquérito nacional sobre a identificação da exposição ao SARS-C...

A Ordem dos Médicos (OM) está a promover um inquérito nacional sobre a identificação dos clínicos à...

por Teresa Mendes | 09.04.2020

Grupo CUF não cumpre as normas da DGS sobre Covid-19, denuncia a Fnam

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) acusa o Grupo CUF de não cumprir as normas da Direção-Geral...

por Teresa Mendes | 09.04.2020

 Doença celíaca associada ao aumento da mortalidade prematura

Apesar do aumento da consciencialização sobre a doença celíaca e de um maior acesso a alimentos sem...

por Teresa Mendes | 08.04.2020

 «Se a linha da frente cair, cairemos todos»

A Amnistia Internacional (AI) lançou esta terça-feira, no âmbito do Dia Mundial da Saúde, uma petiçã...

por Teresa Mendes | 08.04.2020

 Insa desenvolve estudo da diversidade genética do Covid-19 em Portugal

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Insa) está a desenvolver o estudo da diversidade...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.