Controlar asma permitira poupança de 184 milhões de euros por ano em Portugal

06.12.2017

Estudos liderados pelo investigador João Fonseca
Se a asma dos portugueses fosse controlada seria possível poupar cerca de 184 milhões de euros por ano, revelam dois estudos.
Um deles, publicado na edição de novembro do Pediatric Allergy Immunology, revela que Portugal poderia poupar até 30 milhões de euros por ano, recorrendo somente ao controlo da asma nas crianças até aos 17 anos de idade.

Intitulado «Cost of asthma in children: a nationwide, population-based, cost-ofillness study» e liderado pelo investigador João Fonseca, do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS), o trabalho indica ainda que esta poupança representaria uma «redução de 20% na despesa global com a doença».

Antes desta investigação tinha já sido publicado um outro estudo, também coordenado por João Fonseca, sobre a população adulta.
Designado «Cost of asthma in portuguese adults: a population-based, cost-of-illness study», o trabalho publicado na Revista Portuguesa de Pneumologia, revela que o controlo da asma nos adultos, por sua vez, «possibilitaria uma poupança superior a 154 milhões de euros por ano».

Os resultados obtidos pelos investigadores mostram que a asma custa 547 milhões de euros por ano ao Governo, o que representa 3% da despesa total em saúde.

Relativamente aos adultos com asma, estes custam cerca de 386 milhões de euros, gastando cada doente em média 708,16 euros por ano, dos quais 93% são custos diretos em saúde, como consultas, idas à urgência, internamentos, testes de diagnóstico e medicação de alívio.

Já a asma infantil custa mais de 161 milhões de euros por ano, representando cerca de 1% das despesas em saúde.
As conclusões mostram que cada criança com asma representa, em média, 929,35 euros por ano, dos quais 75% são custos diretos.

Portugal poderia poupar até 30 milhões de euros por ano, recorrendo somente ao controlo da asma nas crianças até aos 17 anos de idade

Uma criança com asma controlada gasta, em média, 747,63 euros por ano, enquanto uma com a doença não controlada gasta 1.758,44 euros, ou seja, mais mil euros por ano.

O estudo da asma nas crianças pode ser consultado aqui

O estudo da asma nos adultos aqui

17tm51L
06 de Dezembro de 2017
1751Pub4f17tm51L

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 07.12.2018

Transportar «a bandeira da lusofonia»

 João Morais foi recentemente eleito presidente da Federação das Sociedades de Cardiologia de Língua...

por Teresa Mendes | 07.12.2018

 Se for preciso, o HSM vai operar mesmo «com a discordância dos piquetes de...

Desde o início da greve dos enfermeiros, há duas semanas, que o Hospital de Santa Maria não consegui...

por Teresa Mendes | 07.12.2018

 Estudo aponta para «forte desinvestimento» nos cuidados de saúde primários

O número de Unidades de Saúde Familiar (USF) a iniciar atividade este ano foi o mais baixo de sempre...

06.12.2018

 «Consciência de Médico – profissionalismo e humanismo» em debate em janeir...

A Associação de Saúde Infantil de Coimbra (ASIC) promove, nos dias 18 e 19 de janeiro de 2019, o con...

por Teresa Mendes | 06.12.2018

Dívida dos hospitais aos laboratórios diminuiu em outubro

Em outubro, a dívida dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) à Indústria Farmacêutica regis...

por Teresa Mendes | 06.12.2018

«Estão a ser afetados doentes de extrema gravidade»

O presidente da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares (APAH) alertou esta quarta-fe...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.