Tempos médios na triagem e consulta no SU vão passar a ser monitorizados de forma contínua

10.01.2018

Norma da DGS implementa novos indicadores de qualidade nas Urgências
Os hospitais vão ter que passar a monitorizar, de forma contínua, indicadores de qualidade como a demora média para triagem, a demora entre a triagem e a primeira observação médica, a ponderação do número óbitos até à primeira observação médica e ainda a demora média entre a triagem e saída da pessoa do serviço de urgência (SU) por nível de prioridade.

Numa norma publicada esta terça-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS), determina que, para além dos registos clínicos de todos os procedimentos realizados no âmbito da triagem dos SU e referenciação interna imediata permitirem esta monitorização, «os SU do adulto devem ter implementada a versão mais recente do sistema de triagem de Manchester». 

Os hospitais vão ter que passar a monitorizar, de forma contínua, indicadores de qualidade como a demora média para triagem, a demora entre a triagem e a primeira observação médica, a ponderação do número óbitos até à primeira observação médica e ainda a demora média entre a triagem e saída da pessoa do SU 

Por outro lado, o documento assinado pela diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, sublinha ainda que a triagem em idade pediátrica nos hospitais com serviço de urgência médico-cirúrgica (SUMC), serviço de urgência polivalente (SUP) ou serviço de urgência polivalente pediátrica (SUPP) «deve ser realizada na urgência pediátrica, com exceção do serviço de urgência básico (SUB) e do serviço de Obstetrícia/Ginecologia».

A norma está disponível para consulta aqui

18tm02K
10 de Janeiro de 2018
1802Pub4f18tm02K

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

12.12.2018

 Infarmed disponibiliza relatório anual sobre estatísticas do medicamento

A Autoridade Nacional do Medicamento divulgou esta terça-feira o seu relatório anual «Estatística do...

por Teresa Mendes | 12.12.2018

Conselho das Finanças Públicas alerta para «restrições efetivas no acesso»...

«Considerando que Portugal possui um sistema nacional de saúde com cobertura automática e integral d...

12.12.2018

Ordem dos Médicos pede «exceção» para operar crianças 

A Ordem dos Médicos (OM) defendeu esta terça-feira, no final de uma reunião com os diretores clínico...

por Teresa Mendes | 11.12.2018

Equipa dedicadas nos serviços de Urgência avançam em 2019

O conceito de Centro de Responsabilidade Integrada (CRI) será estendido aos serviços de Urgência hos...

por Teresa Mendes | 11.12.2018

Ordem dos Enfermeiros abandona Convenção Nacional de Saúde

A Ordem dos Enfermeiros (OE) decidiu abandonar a Convenção Nacional de Saúde (CNS) por considerar qu...

11.12.2018

 Marta Temido defende reflexão profunda para «sair da fase da estagnação»

Passados dez anos sobre a reforma dos cuidados de saúde primários (CSP), a ministra da Saúde defende...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.