Estado passa a comparticipar novos sensores de glicose em 85%

por Teresa Mendes | foto de "DR" www.deco.proteste.pt | 12.01.2018

Infarmed estima que no primeiro ano seja cerca de 15 mil os beneficiários
Entra hoje em vigor a portaria que estabelece um custo máximo de 53 euros e uma comparticipação de 85% desse valor pelo Estado para os novos sensores para determinação da glicose intersticial, que evitam picadas diárias.

A portaria, assinada pela secretária de Estado da Saúde, Rosa Zorrinho, foi publicada esta quinta-feira no Diário da República, dando continuidade ao que tinha sido anunciado pelo Infarmed em novembro passado.
Segundo os dados da Autoridade Nacional do Medicamento, este novo dispositivo, que será particularmente relevante para as crianças e para os doentes que administram diariamente múltiplas doses de insulina, «vai chegar a 15.000 pessoas no primeiro ano».


Entra hoje em vigor a portaria que estabelece um custo máximo de 53 euros e uma comparticipação de 85% desse valor pelo Estado para os novos sensores para determinação da glicose intersticial, que evitam picadas diárias

A portaria pode ser consultada, aqui
 

18tm02Q
12 de Janeiro de 2018
1802Pub6f18tm02Q

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

12.12.2018

 Infarmed disponibiliza relatório anual sobre estatísticas do medicamento

A Autoridade Nacional do Medicamento divulgou esta terça-feira o seu relatório anual «Estatística do...

por Teresa Mendes | 12.12.2018

Conselho das Finanças Públicas alerta para «restrições efetivas no acesso»...

«Considerando que Portugal possui um sistema nacional de saúde com cobertura automática e integral d...

12.12.2018

Ordem dos Médicos pede «exceção» para operar crianças 

A Ordem dos Médicos (OM) defendeu esta terça-feira, no final de uma reunião com os diretores clínico...

por Teresa Mendes | 11.12.2018

Equipa dedicadas nos serviços de Urgência avançam em 2019

O conceito de Centro de Responsabilidade Integrada (CRI) será estendido aos serviços de Urgência hos...

por Teresa Mendes | 11.12.2018

Ordem dos Enfermeiros abandona Convenção Nacional de Saúde

A Ordem dos Enfermeiros (OE) decidiu abandonar a Convenção Nacional de Saúde (CNS) por considerar qu...

11.12.2018

 Marta Temido defende reflexão profunda para «sair da fase da estagnação»

Passados dez anos sobre a reforma dos cuidados de saúde primários (CSP), a ministra da Saúde defende...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.