ANEM teme que autonomia seja forma de resolver falta de vagas

foto de "DR" ANEM | 27.02.2018

Associação diz que deve ser o Estado a pagar o encargo com a mudança do modelo da prova de acesso
A Associação Nacional dos Estudantes de Medicina (ANEM) saúda a manutenção do Ano Comum no novo Regime Jurídico do Internato Médico - designado agora como formação geral -, mas alerta que a autonomia dada ao médico no final desse período não pode ser aproveitada como forma resolver a falta de vagas para a formação específica.

«A ANEM rejeita em absoluto a existência de médicos indiferenciados por incapacidade de garantir vagas de formação específica a todos os graduados em Medicina», sublinha a direção da ANEM num comunicado (http://anem.pt/files/documents/comunicado-3.pdf) assinado pelo presidente da direção, Edgar Simões.

Outra das críticas apontadas pela Associação é a possibilidade de a Prova Nacional de Acesso à Formação Especializada (PNAFE) ter de ser paga.

«Apesar de a reformulação do atual modelo da PNAFE ser vista com bons olhos, é posição dos estudantes de Medicina de Portugal a rejeição de quaisquer encargos para os candidatos que pretendam realizar a prova».

«Apesar de a reformulação do atual modelo da PNAFE ser vista com bons olhos, é posição dos estudantes de Medicina de Portugal a rejeição de quaisquer encargos para os candidatos que pretendam realizar a prova»

Na opinião da ANEM, «o encargo com a mudança do modelo da prova deverá pertencer ao Estado, que tutela o Internato Médico, não sendo legítimo exigir os seus custos aos recém-diplomados em Medicina, cujas expetativas de concluir a sua formação não devem estar diretamente dependentes do pagamento de emolumentos para suportar a realização da prova».

18tm09F
27 de Fevereiro de 2018
1809Pub3f18tm09F

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 14.08.2019

Equipas  realizaram 1011 visitas ao domicílio e avaliaram 154 doentes

Desde que entraram em funcionamento, a 3 de junho, as equipas de hospitalização domiciliária das Uni...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

Comissão Europeia lança apelo para encontrar especialistas na área de eHeal...

A Comissão Europeia (CE) lançou um apelo à manifestação de interesse no domínio da Saúde, com o obje...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

 Médicos têm nova norma sobre diagnóstico e prevenção da carência de vitami...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e a Ordem dos Médicos (OM) elaboraram uma nova norma sobre as boas p...

17.08.2019

 Detectados 54 casos de mutilação genital feminina nos primeiros seis meses...

De janeiro a junho deste ano foram detetados 54 casos de mutilação genital feminina, quase tantos co...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

«Morte cerebral e estado vegetativo persistente: Conceitos inconfundíveis»

No próximo dia 27 de setembro, pelas 18h30, na sede do Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médic...

por Teresa Mendes | 15.08.2019

Dia da FMUL é assinalado no próximo dia 16 de setembro

No próximo dia 16 de setembro, a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) comemora o 7...

por Teresa Mendes | 13.08.2019

 Cerca de 1200 médicos podem ficar sem acesso à especialidade este ano

 A Associação de Médicos pela Formação Especializada (AMPFE) estima que este ano, o número de médico...

por Teresa Mendes | 13.08.2019

 Dívida dos hospitais aos laboratórios em rota ascendente

 A dívida dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) à indústria farmacêutica prossegue a sua...

por Teresa Mendes | 12.08.2019

Francisco Ramos propõe cortes nas deduções fiscais para financiar o SNS

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde propõe a redução das deduções no IRS como forma de financi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.