Responsáveis por equipamentos infectáveis com legionela vão ser obrigados a auditorias trienais

por Teresa Mendes | 05.03.2018

Governo “aperta o cerco” à legionela

 
Os responsáveis por equipamentos de maior risco para a infeção por legionela vão ser obrigados a registo, a ter planos de prevenção e ser sujeitos a auditorias trienais, segundo uma legislação aprovada no mais recente Conselho de Ministros (CM).

A proposta de lei que estabelece o regime de prevenção e controlo da doença dos legionários, provocada pela bactéria legionela, propõe à Assembleia da República «um regime próprio que estabelece um conjunto de procedimentos relativos à instalação, ao uso e à manutenção de redes, sistemas e equipamentos nos quais a legionela é capaz de proliferar e disseminar».

De acordo com o comunicado do CM, «os responsáveis por equipamentos de maior risco (torres de arrefecimento, equipamentos industriais de utilização intensiva que usem água, etc.) ficam sujeitos a obrigações de registo, planos de prevenção e auditorias trienais».

«Para os equipamentos de menor risco (piscinas, termas, fontes, redes prediais de água quente, etc.), há obrigações atenuadas: planos de prevenção ou apenas manutenção/limpeza», prossegue o comunicado.

Os responsáveis por equipamentos de maior risco para a infeção por legionela vão ser obrigados a registo, a ter planos de prevenção e ser sujeitos a auditorias trienais, segundo uma legislação aprovada no mais recente Conselho de Ministros (CM)

Esta legislação surge na sequência de dois surtos de legionela que ocorreram nos últimos meses. O primeiro aconteceu em novembro do ano passado e atingiu o Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, infetando 59 pessoas e causando cinco mortos.
No final de janeiro, um surto desta bactéria foi detetado no hospital CUF Descobertas, infetando 15 pessoas.

O comunicado do CM pode ser lido aqui


18tm10D
05 de Março de 2018
1810Pub2f18tm10D

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

21.05.2019

Há mais 60 mil portugueses sem médico de família desde o início de 2019

Desde o início deste ano que aumentou o número de portugueses sem médico de família. No final de 201...

21.05.2019

APMGF defende criação de mais 30 USF por ano

Criar mais 30 unidades de saúde familiar (USF) por ano em Portugal é uma das medidas do Projeto-Beta...

por Teresa Mendes | 21.05.2019

«NBM in Ambulatory Surgery»  em destaque  no 13.º Congresso Internacional d...

O Centro de Congressos da Alfândega do Porto vai receber, entre os dias 27 e 29 de maio, o 13.º Cong...

por Teresa Mendes | 21.05.2019

1.º Barómetro da Adoção da Telessaúde e de Inteligência Artificial

Os resultados da primeira edição do Barómetro da Adoção da Telessaúde e de Inteligência Artificial,...

por Teresa Mendes | 17.05.2019

 Executivo abre 1129 vagas para as áreas de MGF, hospitalar e de Saúde Públ...

O Governo cumpriu o prazo de 30 dias para a abertura de concursos após a fixação da lista de classif...

por Teresa Mendes | 17.05.2019

Semana Europeia do Teste da Primavera decorre até 24 de maio

Começa hoje e decorre até 24 de maio, a Semana Europeia do Teste Primavera 2019, organizada pela HIV...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.