Há cerca de 200 mil portugueses com glaucoma

09.03.2018

Semana Mundial do Glaucoma decorre de 11 a 17 de março 
 É a primeira causa de cegueira não reversível em todo o mundo, estimando-se a existência de 80 milhões de pessoas com a doença. Em Portugal serão cerca de 200 mil os que sofrem com glaucoma, mas poderão vir a ser muitos mais.

«Sendo uma doença cuja ocorrência aumenta com a idade e atendendo ao aumento da esperança de vida, estes números tendem a crescer significativamente», alerta António Rodrigues Figueiredo, coordenador do Grupo Português de Glaucoma da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia, no âmbito da Semana Mundial do Glaucoma, que se assinala de 11 a 17 de março.

«O glaucoma é uma doença bastante assintomática nas fases iniciais», refere o especialista num comunicado à Imprensa, acrescentando que «a perceção inicial da doença é ainda mais difícil devido à nossa própria adaptação cerebral, que vai tentando substituir as imagens em falta por ‘cópias’ das imagens próximas – como num roubo valioso, em que as peças roubadas são substituídas por cópias idênticas. Por isso chamamos ao glaucoma “o ladrão silencioso da visão”». 

A principal causa e fator de risco desta doença que em Portugal se estima que esteja apenas diagnosticada em 50% dos doentes, é a hipertensão ocular.

O que significa que «uma tensão ocular elevada, não detetada e não controlada, vai conduzir ao aparecimento da doença».
Mas há outros fatores de risco, como a idade e a existência de familiares diretos com glaucoma.

Por ser uma doença progressiva, torna-se fundamental a deteção precoce e a sua prevenção, nomeadamente através da medição da tensão ocular que, refere António Rodrigues Figueiredo, é o principal fator de risco do glaucoma «e simultaneamente o único que podemos tratar e que conduz ao controlo da doença – há inúmeros estudos e evidência que o comprovam».

Na Semana Mundial do Glaucoma, que começa este domingo, o especialista deixa o alerta: «Atenção ao ladrão silencioso da visão. Se tem mais de 45 anos e nem sabe a sua tensão ocular, se tem familiares com glaucoma, proteja a sua visão». 

Em Portugal serão cerca de 200 mil os que sofrem com glaucoma, mas poderão vir a ser muitos mais

Aos doentes com glaucoma, recorda que qualquer portador de uma doença crónica, estes «têm de aprender a conviver com esse facto, já que uma doença progressiva e irreversível exige coragem, perseverança e sobretudo apoio para a luta que o seu controlo representa».


18tm10T
09 de Março de 2018
1810Pub6f18tm10T

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 23.04.2019

SIM pondera convocar greve dos médicos do Instituto Nacional de Medicina Le...

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) pondera o «endurecimento das formas de luta», nomeadament...

por Teresa Mendes | 23.04.2019

APDIP reclama estatuto de doença crónica para as imunodeficiências primária...

Na semana mundial dedicada às imunodeficiências Primárias, que se assinala de 22 a 29 de abril, a As...

por Teresa Mendes | 22.04.2019

Instituto de Medicina Legal passa a realizar autópsias aos fins-de-semana e...

O Conselho de Ministros (CM) aprovou nesta quinta-feira a proposta de lei que permite ao Instituto N...

por Teresa Mendes | 22.04.2019

Fisioterapeutas contra regulamento do Acto Médico

A Associação Portuguesa de Fisioterapeutas (Apfisio) está contra o projeto de regulamento do Acto Mé...

por Teresa Mendes | 23.04.2019

Encontro internacional debate futuro do envelhecimento<br />  

A Academia Nacional de Medicina de Portugal (ANMP), o Science Advice for Policy by European Academie...

por Teresa Mendes | 22.04.2019

 Luís Martins Amaro nomeado novo presidente do Hospital Garcia de Orta

O actual diretor executivo do agrupamento de centros de saúde Almada-Seixal, Luís Manuel Martins Ama...

por Teresa Mendes | 18.04.2019

Médicos, sindicatos e associações de doentes vão fazer périplo pelo SNS

 O Fórum Médico, plataforma que reúne todas as associações e estruturas médicas, decidiu avançar com...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.