Nove em cada 10 pessoas em todo o mundo respiram ar poluído

por Teresa Mendes | 02.05.2018

Todos os anos morrem sete milhões de pessoas devido à poluição
Um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) revela que nove em cada 10 pessoas em todo o mundo respiram ar contendo elevados níveis de poluentes e que todos os anos morrem sete milhões de pessoas devido à poluição ambiental (externa) e doméstica do ar.

«A poluição do ar ameaça é uma ameaça para todos nós, mas as pessoas mais pobres e marginalizadas são as que mais suportam este fardo», alerta o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, num comunicado.

«É inaceitável que mais de três biliões de pessoas - a maioria mulheres e crianças - ainda estejam a respirar ar poluído todos os dias por usarem fogões poluidores e combustíveis em suas casas. Se não tomarmos medidas urgentes sobre a poluição do ar, nunca chegaremos perto de alcançar o desenvolvimento sustentável», acrescenta o responsável.

A cada ano, estima a OMS, cerca de sete milhões de pessoas morrem devido à exposição a partículas finas de ar poluído que penetram profundamente nos pulmões e no sistema cardiovascular, causando doenças cardíacas, cancro do pulmão, doenças pulmonares obstrutivas crónicas e infeções respiratórias, incluindo pneumonia.

Segundo a OMS, a poluição ambiental foi responsável por cerca de 4,2 milhões de mortes em 2016, enquanto que a poluição do ar por combustíveis poluentes e tecnologias provocou cerca de 3,8 milhões de mortes no mesmo período.

Os países mais pobres em zonas como Ásia, África e Médio Oriente registam o maior número de mortes causadas pela poluição, regiões que têm níveis cinco vezes superiores aos estabelecidos pela OMS.

Deli, na Índia e o Cairo, no Egito, são de longe as cidades mais poluídas do mundo. Ultrapassam em dez vezes as indicações de qualidade do ar da OMS. Pequim, na China e Dhaka, no Bangladesh, estão também entre os locais mais contaminados do mundo.

Em Portugal, há seis cidades que ultrapassam o limite de 10 microgramas por metro cúbico estipulado pela OMS para as partículas finas: Ílhavo, Albufeira, Coimbra, Faro, Lisboa e Vila do Conde 

Em Portugal, há seis cidades que ultrapassam o limite de 10 microgramas por metro cúbico estipulado pela OMS para as partículas finas. Das 12 cidades analisadas, Ílhavo, Albufeira, Coimbra, Faro, Lisboa e Vila do Conde têm níveis superiores aos recomendados.

Em termos globais, e apesar do cenário negro traçado pela OMS, houve ligeiras melhorias, sobretudo em zonas como a Europa e o continente Americano.

18tm18F
02 de Maio de 2018
1818Pub4f18tm18F

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 16.09.2019

 Profissionais estão a «deixar de acreditar nesta forma única de organizaçã...

Prestes a iniciar o quarto trimestre de 2019, altura em que deveria estar a ser realizada a transiçã...

16.09.2019

 «Queremos que o hospital saia de portas»

O Governo quer alargar a hospitalização domiciliária a todos os hospitais do Serviço Nacional de Saú...

16.09.2019

Bastonária da OE chama Miguel Guimarães para ser ouvido no caso da sindicân...

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros (OE), Ana Rita Cavaco, quer incluir, como testemunhas, o ex-mi...

por Teresa Mendes | 16.09.2019

 1.ª Edição Hot Topics em Hepatologia

Vai decorrer, no dia 11 de outubro, na Ordem dos Médicos, em Vila Real, a 1.ª edição dos Hot Topics...

por Teresa Mendes | 13.09.2019

Pela primeira vez em seis meses, a dívida à Indústria Farmacêutica diminuiu

Pela primeira vez em seis meses, o valor da dívida dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS)...

por Teresa Mendes | 13.09.2019

Ordem celebra 80 anos com coleção de fac-similadas de autores médicos

 A Ordem dos Médicos (OM) convida todos os profissionais a vir conhecer, na próxima segunda-feira, d...

por Teresa Mendes | 13.09.2019

 Literacia em Saúde: DGS lança Manual para capacitação dos profissionais

No âmbito do Plano de Ação para a Literacia em Saúde 2019/2012, a Direção-Geral da Saúde (DGS) lanço...

por Teresa Mendes | 13.09.2019

 Demitem-se dez chefes de equipa de urgência do Hospital Garcia de Orta

Demitiram-se dez chefes de equipa de urgência do Hospital Garcia de Orta, em Almada, segundo a Socie...

por Teresa Mendes | 12.09.2019

 SPP recomenda aos médicos que reportem os casos suspeitos em Portugal

A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) recomenda aos médicos que passem a comunicar os casos de...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.