Nove em cada 10 pessoas em todo o mundo respiram ar poluído

por Teresa Mendes | 02.05.2018

Todos os anos morrem sete milhões de pessoas devido à poluição
Um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) revela que nove em cada 10 pessoas em todo o mundo respiram ar contendo elevados níveis de poluentes e que todos os anos morrem sete milhões de pessoas devido à poluição ambiental (externa) e doméstica do ar.

«A poluição do ar ameaça é uma ameaça para todos nós, mas as pessoas mais pobres e marginalizadas são as que mais suportam este fardo», alerta o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, num comunicado.

«É inaceitável que mais de três biliões de pessoas - a maioria mulheres e crianças - ainda estejam a respirar ar poluído todos os dias por usarem fogões poluidores e combustíveis em suas casas. Se não tomarmos medidas urgentes sobre a poluição do ar, nunca chegaremos perto de alcançar o desenvolvimento sustentável», acrescenta o responsável.

A cada ano, estima a OMS, cerca de sete milhões de pessoas morrem devido à exposição a partículas finas de ar poluído que penetram profundamente nos pulmões e no sistema cardiovascular, causando doenças cardíacas, cancro do pulmão, doenças pulmonares obstrutivas crónicas e infeções respiratórias, incluindo pneumonia.

Segundo a OMS, a poluição ambiental foi responsável por cerca de 4,2 milhões de mortes em 2016, enquanto que a poluição do ar por combustíveis poluentes e tecnologias provocou cerca de 3,8 milhões de mortes no mesmo período.

Os países mais pobres em zonas como Ásia, África e Médio Oriente registam o maior número de mortes causadas pela poluição, regiões que têm níveis cinco vezes superiores aos estabelecidos pela OMS.

Deli, na Índia e o Cairo, no Egito, são de longe as cidades mais poluídas do mundo. Ultrapassam em dez vezes as indicações de qualidade do ar da OMS. Pequim, na China e Dhaka, no Bangladesh, estão também entre os locais mais contaminados do mundo.

Em Portugal, há seis cidades que ultrapassam o limite de 10 microgramas por metro cúbico estipulado pela OMS para as partículas finas: Ílhavo, Albufeira, Coimbra, Faro, Lisboa e Vila do Conde 

Em Portugal, há seis cidades que ultrapassam o limite de 10 microgramas por metro cúbico estipulado pela OMS para as partículas finas. Das 12 cidades analisadas, Ílhavo, Albufeira, Coimbra, Faro, Lisboa e Vila do Conde têm níveis superiores aos recomendados.

Em termos globais, e apesar do cenário negro traçado pela OMS, houve ligeiras melhorias, sobretudo em zonas como a Europa e o continente Americano.

18tm18F
02 de Maio de 2018
1818Pub4f18tm18F

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.06.2019

ANEM acusa Marta Temido de «enorme distanciamento da realidade»

A Associação Nacional dos Estudantes de Medicina (ANEM) «condena veementemente», numa carta aberta,...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

Apifarma contra novas orientações para estudos de avaliação económica

A Apifarma está «veementemente» contra a proposta do Infarmed para alteração das Orientações Metodol...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 Taxas moderadoras nos centros de saúde vão acabar, mas de forma faseada

O fim das taxas moderadoras nos centros de saúde vai ser realizado de uma forma faseada, não entrand...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 «OSTEOGLUTIS» vence 3.ª Edição da Bolsa de Investigação em Mieloma Múltipl...

  «Tackling multiple myeloma by osteoblast cross regulation – OSTEOGLUTIS» é o nome do projeto vence...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

14 recomendações dos doentes para o SNS

A Convenção Nacional da Saúde (CNS), que juntou mais de 160 instituições do setor, nesta terça-feira...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

Campanha da DGS e IPDJ quer inspirar portugueses a praticar exercício físic...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), com o apoio...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

USF modelo B passam a ter de fundamentar a aprovação da carga horária

O Ministério da Saúde quer combater as diferentes práticas e interpretações, em termos de horários d...

19.06.2019

Texto da nova Lei de Bases da Saúde fica sem referências às PPP

O grupo de trabalho que discute a nova Lei de Bases da Saúde no Parlamento chumbou esta terça-feira...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto conta com mais de 100 candi...

São mais de 100 as candidaturas recebidas pelo comité da 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.