Dívida do SNS aos laboratórios baixou 8,1% em março

14.05.2018

Prazo médio de recebimento é de 320 dias
Depois de ter subido em fevereiro, em março, a dívida do Serviço Nacional de Saúde (SNS) aos laboratórios voltou a baixar.
Segundo os dados divulgados pela Apifarma, o encargo total está agora nos 858,3 milhões de euros, menos 8,1% (menos 75,4 milhões) do que em fevereiro e menos 49 milhões do que em março de 2017.

Quanto à dívida vencida, cujo prazo médio de recebimento é de 320 dias, atingiu os 621,8 milhões de euros, menos 77,5 milhões do que em fevereiro (menos 11,1%), revela o documento da Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica.

A dívida do SNS aos laboratórios voltou a baixar em março. Segundo os dados divulgados pela Apifarma, o encargo total está agora nos 858,3 milhões de euros, menos 8,1% (menos 75,4 milhões) do que em fevereiro e menos 49 milhões do que em março de 2017 

De salientar que os valores atingidos em março são até agora, os mais baixos registados em 2018.

Mais informações  

18tm20A
14 de Maio de 2018
1820Pub2f18tm20A

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 15.10.2018

Ordens dos Médicos e dos enfermeiros apreensivas com mudança de ministro

Numa reação à substituição de Adalberto Campos Fernandes por Marta Temido na pasta da Saúde, o basto...

por Teresa Mendes | 15.10.2018

 Abertas as candidatura aos «Prémios Maratona da Saúde em Investigação Biom...

Estão abertas as candidaturas aos «Prémios Maratona da Saúde em Investigação Biomédica», uma iniciat...

por Teresa Mendes | 15.10.2018

Programa ajuda médicos e população a tomar decisões criteriosas em saúde

 Os profissionais de saúde e a população portuguesa já podem contar com o programa «Choosing Wisely...

por Teresa Mendes | 15.10.2018

Doentes críticos em risco no Hospital Fernando Fonseca 

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) alerta para a «situação de carência extrema de médicos no...

13.10.2018

Mais de metade dos portugueses sem acesso à Reumatologia nos hospitais públ...

Mais de metade dos portugueses (51,8%) não tem acesso a reumatologista nos hospitais públicos, exist...

11.10.2018

Primeiros testes rápidos são «marco histórico no combate à epidemia» do VIH

«Continuamos em Portugal a diagnosticar os doentes muito tardiamente», alertou o secretário de Estad...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.