Governo aprova passagem do CHO a EPE

por Teresa Mendes | 14.05.2018

Medida era há vários anos reclamada pelas sucessivas administrações
O Conselho de Ministros (CM) aprovou esta quinta-feira a passagem do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) a entidade pública empresarial (EPE), determinando que aquela instituição «deixa de estar integrada no setor público administrativo e passa a integrar o setor empresarial do Estado».

Esta é uma medida que era há vários anos reclamada pelas sucessivas administrações.

Segundo o comunicado do CM, «esta organização conjunta tornará mais eficiente a gestão das unidades hospitalares envolvidas» (os hospitais das Caldas da Rainha, de Torres Vedras e de Peniche).

Na base da alteração está uma «lógica de integração e complementaridade, concentração de recursos e compatibilização de desígnios estratégicos, permitindo também a obtenção de ganhos de eficiência», refere ainda o despacho do CM.

Recorde-se que o CHO foi criado no dia 1 de outubro de 2012, em resultado da fusão hospitalar do antigo Centro Hospitalar do Oeste Norte (que integrava as unidades das Caldas da Rainha, Peniche e Alcobaça) e do antigo Centro Hospitalar de Torres Vedras (que integrava os dois hospitais daquela cidade).

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira a passagem do Centro Hospitalar do Oeste a entidade pública empresarial, uma medida que era há vários anos reivindicada pelas sucessivas administrações 

No processo de fusão, o Hospital Bernardino Lopes, de Alcobaça, recusou integrar o CHO e obteve no Ministério da Saúde autorização para passar a integrar o Centro Hospitalar de Leiria.

Esta decisão precisa agora de ser promulgada pelo Presidente da República. Depois, será ratificada pelo primeiro-ministro, António Costa, e publicada no Diário da República.

Ana Paula Harfouche é a atual presidente do conselho de administração do CHO, terminando o seu mandato em 2019.

18tm20B
14 de Maio de 2018
1820Pub2f18tm20B

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

14.08.2018

Centro Hospitalar de Leiria está a trabalhar «no limite»

O presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar de Leiria (CHL), Helder Roque, alerto...

por Teresa Mendes | 14.08.2018

 Hipertensão é o principal problema de saúde dos utentes da ARSLVT

A hipertensão é o principal problema de saúde dos utentes dos cuidados de saúde primários da Adminis...

por Teresa Mendes | 14.08.2018

Doentes continuam sem acesso à nutrição parentérica no ambulatório

A nutrição parentérica ou entérica continua a não estar acessível aos doentes que dela precisam nos...

14.08.2018

Horas de sono a mais aumentam risco cardiovascular

Dormir menos do que sete horas diárias ou mais do que as oito recomendadas pode aumentar o risco de...

por Teresa Mendes | 13.08.2018

Especialistas portugueses integram missão contra o Ébola

Três especialistas portugueses vão integrar uma missão internacional de prevenção e resposta rápida...

por Teresa Mendes | 13.08.2018

Concurso de colocação dos médicos recém-especialistas é uma «falácia»

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) considera o concurso de colocação dos médicos recém-especial...

13.08.2018

IPO de Lisboa regista aumento de quase 30% da produção científica

 O Anuário da Atividade Científica 2017 do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa já pode...

13.08.2018

Recolha de resíduos de medicamentos aumentou 8%

A Valormed recolheu 560 toneladas de resíduos de medicamentos no primeiro semestre de 2018, mais 8%...

10.08.2018

CHVNGE realiza cirurgia inovadora que evita remoção total do pulmão

O Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Espinho (CHVNGE) realizou, pela primeira vez em Portugal,...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.