Prémio Associação Portuguesa de Epidemiologia para melhor publicação científica 2017

por Teresa Mendes | 15.05.2018

Candidaturas abertas até ao próximo dia 10 de junho
Estão abertas as candidaturas à quinta edição do Prémio da Associação Portuguesa de Epidemiologia (APE) para o melhor trabalho de investigação em epidemiologia (populacional, clínica ou translacional) realizado em Portugal e publicado ou aceite para publicação em 2017.

O prémio consiste na atribuição de um valor pecuniário de 1500 euros e inscrição no XIII Congresso da APE.
Os trabalhos candidatos deverão ter como autores pelo menos um sócio da APE, pertencerem a cidadãos portugueses ou estrangeiros a trabalhar ou estudar em Portugal à data da realização da investigação e ser publicado numa revista científica indexada. 

O título e os nomes dos autores do trabalho premiado serão tornados públicos pela APE até dia 30 de julho, sendo a entrega do galardão feita durante o XIII Congresso da APE, que terá lugar de 11 a 14 de setembro, em Lisboa, sob o tema «Epidemiologia em um Contexto Global».

Estão abertas as candidaturas à quinta edição do Prémio da Associação Portuguesa de Epidemiologia (APE) para o melhor trabalho de investigação em epidemiologia (populacional, clínica ou translacional) realizado em Portugal e publicado ou aceite para publicação em 2017

Presidido por Cristina Furtado, investigadora do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, o júri do Prémio APE é composto pelos seguintes membros: António Jorge Ferreira, Carla Nunes, Carlota Louro, Denisa Maria Mendonça, José Cabrita, Luís Azevedo, Lúcio Meneses de Almeida, Maria Cristina Teixeira, Paulo Nogueira e Pedro Aguiar. 

Os interessados em concorrer deverão enviar os seus trabalhos, até ao dia 10 de junho, em formato PDF, através do seguinte correio eletrónico: ape@ape.org.pt

Para mais informações, consultar o regulamento do prémio, aqui

18tm20G
15 de Maio de 2018
1820Pub3f18tm20G

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

14.08.2018

Centro Hospitalar de Leiria está a trabalhar «no limite»

O presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar de Leiria (CHL), Helder Roque, alerto...

por Teresa Mendes | 14.08.2018

 Hipertensão é o principal problema de saúde dos utentes da ARSLVT

A hipertensão é o principal problema de saúde dos utentes dos cuidados de saúde primários da Adminis...

por Teresa Mendes | 14.08.2018

Doentes continuam sem acesso à nutrição parentérica no ambulatório

A nutrição parentérica ou entérica continua a não estar acessível aos doentes que dela precisam nos...

14.08.2018

Horas de sono a mais aumentam risco cardiovascular

Dormir menos do que sete horas diárias ou mais do que as oito recomendadas pode aumentar o risco de...

por Teresa Mendes | 13.08.2018

Especialistas portugueses integram missão contra o Ébola

Três especialistas portugueses vão integrar uma missão internacional de prevenção e resposta rápida...

por Teresa Mendes | 13.08.2018

Concurso de colocação dos médicos recém-especialistas é uma «falácia»

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) considera o concurso de colocação dos médicos recém-especial...

13.08.2018

IPO de Lisboa regista aumento de quase 30% da produção científica

 O Anuário da Atividade Científica 2017 do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa já pode...

13.08.2018

Recolha de resíduos de medicamentos aumentou 8%

A Valormed recolheu 560 toneladas de resíduos de medicamentos no primeiro semestre de 2018, mais 8%...

por Teresa Mendes | 10.08.2018

Tutela lança novo serviço do SNS 24 sobre sangue e transplantação

O Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde (SNS 24) tem um novo serviço informativo para os c...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.