Centro Hospitalar de Leiria lança «Prémio de Investigação CHL – José Ribeiro Vieira»

foto de "DR" | 16.05.2018

Objetivo é promover o desenvolvimento da atividade científica dentro da instituição
O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) lançou o «Prémio de Investigação CHL – José Ribeiro Vieira», que distingue trabalhos de investigação realizados na instituição, e que visa estimular a atividade científica do CHL. 

O novo galardão é dirigido aos profissionais do CHL, autores de trabalhos publicados em revistas científicas com peer review e fator de impacto atribuído e publicamente conhecido, publicados no ano civil anterior ao que o prémio se refere.

João Morais, diretor de Serviço de Cardiologia e coordenador do Centro de Investigação do CHL, explica, citado num comunicado, que a criação deste Prémio «insere-se num programa mais vasto que o Centro de Investigação do CHL leva a cabo, e que visa estimular a participação dos profissionais e em especial dos mais jovens, em projetos e iniciativas de investigação científica».

Alexandra Borges, vogal do Conselho de Administração do CHL, sublinha que a iniciativa «visa reconhecer e fomentar a participação dos profissionais do CHL em projetos de investigação que se distingam pela excelência». «Desta forma estamos a valorizar e a estimular o esforço desenvolvido, reconhecendo os investigadores que mais contribuem para promover a investigação científica e ao mesmo tempo, sensibilizar todos os profissionais para esta temática», reforça a responsável.

Sobre a escolha do nome de José Ribeiro Vieira para batizar o prémio de investigação, João Morais revela que, «sendo a primeira vez que o CHL cria um prémio com este objetivo, achamos que o mesmo deveria ser enriquecido atribuindo-lhe o nome de alguém que ao longo da sua vida se distinguiu nos caminhos da cultura e cujo nome está intimamente ligado à cidade e à região em que nos situamos».

«Trata-se de homenagear José Ribeiro Vieira, um cidadão de dimensão nacional, um empresário multifacetado, um homem de cultura, que pautou  a sua vida pela dedicação a causas cívicas, que deu um contributo inequívoco para o desenvolvimento da região e que também ele se distinguiu pela excelência. Pareceu-nos uma forma de manter viva a sua lembrança associando-a à comunidade científica nesta área tão importante que é a saúde», sublinha Alexandra Borges. 

«Acreditamos que José Ribeiro Vieira, se estivesse ainda junto de nós, iria acompanhar-nos neste propósito de enriquecer Leiria e as suas instituições, neste caso nos domínios do conhecimento científico», acrescenta João Morais.

O prémio tem o valor monetário de 1.000 euros, e pretende custear despesas de investigação e, desse modo, assegurar a continuidade dos projetos (como a participação num congresso, a aquisição bibliográfica, o pagamento de uma tradução, por exemplo). 

João Morais explica que a criação deste Prémio «insere-se num programa mais vasto que o Centro de Investigação do CHL leva a cabo, e que visa estimular a participação dos profissionais e em especial dos mais jovens, em projetos e iniciativas de investigação científica» 

Os interessados deverão candidatar-se mediante as condições apresentadas em regulamento.
Para avaliar as candidaturas submetidas, este ano submetidas até 31 de maio, o CHL conta com um júri constituído por João Morais, Bilhota Xavier, diretor do Serviço de Pediatria e presidente da Comissão da Qualidade e Segurança do Doente; e Nuno Rama, assistente hospitalar de Cirurgia Geral do Serviço de Cirurgia Geral I. 

O júri avaliará as candidaturas através dos seguintes critérios: revista científica e fator de impacto, utilidade expectável dos resultados da investigação para o doente e para o CHL, a existência de colaborações com outras instituições nacionais ou internacionais, e a existência de colaborações com outros serviços do CHL.

Mais informações 

18tm20i
16 de Maio de 2018
1820Pub4f18tm20i

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

14.08.2018

Centro Hospitalar de Leiria está a trabalhar «no limite»

O presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar de Leiria (CHL), Helder Roque, alerto...

por Teresa Mendes | 14.08.2018

 Hipertensão é o principal problema de saúde dos utentes da ARSLVT

A hipertensão é o principal problema de saúde dos utentes dos cuidados de saúde primários da Adminis...

por Teresa Mendes | 14.08.2018

Doentes continuam sem acesso à nutrição parentérica no ambulatório

A nutrição parentérica ou entérica continua a não estar acessível aos doentes que dela precisam nos...

14.08.2018

Horas de sono a mais aumentam risco cardiovascular

Dormir menos do que sete horas diárias ou mais do que as oito recomendadas pode aumentar o risco de...

por Teresa Mendes | 13.08.2018

Especialistas portugueses integram missão contra o Ébola

Três especialistas portugueses vão integrar uma missão internacional de prevenção e resposta rápida...

por Teresa Mendes | 13.08.2018

Concurso de colocação dos médicos recém-especialistas é uma «falácia»

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) considera o concurso de colocação dos médicos recém-especial...

13.08.2018

IPO de Lisboa regista aumento de quase 30% da produção científica

 O Anuário da Atividade Científica 2017 do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa já pode...

13.08.2018

Recolha de resíduos de medicamentos aumentou 8%

A Valormed recolheu 560 toneladas de resíduos de medicamentos no primeiro semestre de 2018, mais 8%...

por Teresa Mendes | 10.08.2018

Tutela lança novo serviço do SNS 24 sobre sangue e transplantação

O Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde (SNS 24) tem um novo serviço informativo para os c...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.