OMS publica, pela primeira vez, lista de testes de diagnóstico essenciais

por Teresa Mendes | 25.05.2018

Objetivo é promover melhores resultados no âmbito da saúde global
A organização Mundial da Saúde (OMS) publicou, pela primeira vez, uma lista de testes de diagnóstico que considera essenciais para promover melhores resultados no âmbito da saúde global.
Ao todo são 113 testes, que vêm agora servir de complemento à Lista de Medicamentos Essenciais.

Da totalidade dos testes que compõem a lista, 58 são de rotina (como sangue e urina) e destinados a detetar uma vasta gama de condições clínica, estando agrupados por disciplina (química clínica, serologia, hematologia, microbiologia e micologia).

Os outros 55 são direcionados para a deteção de doenças específicas, que a OMS considera prioritárias, nomeadamente o HIV, tuberculose, malária, hepatites B e C, HPV e sífilis.

A OMS publicou, pela primeira vez, uma lista de testes de diagnóstico que considera essenciais para promover melhores resultados no âmbito da saúde global. Ao todo são 113 testes, que vêm agora servir de complemento à Lista de Medicamentos Essenciais 

«Estou muito contente, mas também consciente que publicar esta lista em Genebra não vai magicamente fazer com que os testes de malária fiquem disponíveis no Vietnam. Cada país deve fazer a sua própria lista para tornar a ideia real», salientou Madhukar Pai, diretor de Saúde Global na Escola de Medicina da Universidade McGill e membro do painel que criou este documento, citado no site do The New York Times.

A OMS não pretende que esta lista tenha um carácter absoluto, mas sim que seja um manual de referência e orientação para os vários países, de forma a que selecionem e implementem os seus testes tendo em consideração o peso de cada doença a nível nacional, e as diferentes prioridades e necessidades.

O documento pode ser consultado aqui

18tm21Q
25 de Maio de 2018
1821Pub6f18tm21Q

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.06.2019

ANEM acusa Marta Temido de «enorme distanciamento da realidade»

A Associação Nacional dos Estudantes de Medicina (ANEM) «condena veementemente», numa carta aberta,...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

Apifarma contra novas orientações para estudos de avaliação económica

A Apifarma está «veementemente» contra a proposta do Infarmed para alteração das Orientações Metodol...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 Taxas moderadoras nos centros de saúde vão acabar, mas de forma faseada

O fim das taxas moderadoras nos centros de saúde vai ser realizado de uma forma faseada, não entrand...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 «OSTEOGLUTIS» vence 3.ª Edição da Bolsa de Investigação em Mieloma Múltipl...

  «Tackling multiple myeloma by osteoblast cross regulation – OSTEOGLUTIS» é o nome do projeto vence...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

14 recomendações dos doentes para o SNS

A Convenção Nacional da Saúde (CNS), que juntou mais de 160 instituições do setor, nesta terça-feira...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

Campanha da DGS e IPDJ quer inspirar portugueses a praticar exercício físic...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), com o apoio...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

USF modelo B passam a ter de fundamentar a aprovação da carga horária

O Ministério da Saúde quer combater as diferentes práticas e interpretações, em termos de horários d...

19.06.2019

Texto da nova Lei de Bases da Saúde fica sem referências às PPP

O grupo de trabalho que discute a nova Lei de Bases da Saúde no Parlamento chumbou esta terça-feira...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto conta com mais de 100 candi...

São mais de 100 as candidaturas recebidas pelo comité da 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.