«Legislação já permite comercialização de medicamentos contendo componentes ativos da canábis», diz CNECV

por Teresa Mendes | 06.06.2018

Conselho questiona «necessidade de legislação adicional»
O Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV) desvaloriza toda a polémica em torno do uso terapêutico da canábis.
Para aquele organismo «é questionável a necessidade de legislação adicional nesta matéria», uma vez que «a legislação portuguesa já permite a comercialização de medicamentos contendo componentes ativos da canábis e o consequente acesso dos doentes a esses medicamentos».

Esta é uma das considerações que constam num parecer que é desfavorável aos projetos do PAN e BE, manifestando-se o CNECV contra o auto-cultivo da planta.

«Os projetos de lei, ao autorizarem o auto-cultivo da Cannabis sativa L., não têm em atenção que essa atividade está necessariamente desinserida dos procedimentos de regulação técnica e científica por parte da agência nacional (Infarmed), não ficando, por conseguinte, certificada a sua utilização terapêutica, o que é eticamente inaceitável», salienta o documento.

O CNECV desvaloriza toda a polémica em torno do uso terapêutico da canábis. Para aquele organismo «é questionável a necessidade de legislação adicional nesta matéria», uma vez que «a legislação portuguesa já permite a comercialização de medicamentos contendo componentes ativos da canábis e o consequente acesso dos doentes»

De qualquer forma, o CNECV sublinha que a legislação portuguesa já permite a comercialização de fármacos contendo canábis e o consequente acesso dos doentes aos mesmos, não vendo, por isso, justificação para a criação de uma nova lei só para estes produtos.

O parecer está disponível na íntegra para consulta aqui
 
18tm23K
06 de Junho de 2018
1823Pub4f18tm23K

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Economista Márcia Roque é a nova presidente da ACSS

O Conselho de Ministros (CM) desta quinta-feira nomeou a economista Márcia Roque para presidente do...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

 Portugal tem o maior rácio de médicos de MGF por habitante da UE

Portugal é o país da União Europeia (UE) com a maior taxa de especialistas de Medicina Geral e Famil...

18.01.2019

CHUC lança projeto «H2 – Humanizar o Hospital»

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) lança, no próximo dia 24, o projeto «H2 - Huma...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Daniel Ferro substitui Carlos Martins à frente do CHULN

Daniel Ferro, atual presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, vai substitu...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Centro Hospitalar do Oeste está «refém de prestadores de serviço»

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) é a terceira unidade de saúde do país com maior volume de horas c...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Cancro digestivo mata uma pessoa a cada hora em Portugal

O cancro digestivo mata uma pessoa por hora em Portugal, uma doença que tem vindo a aumentar nos últ...

por Teresa Mendes | 16.01.2019

Governo quer melhorar os Serviços de Urgência

O Governo criou um grupo de trabalho para estudar os diferentes modelos organizativos no funcionamen...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.