DGS pode autorizar médicos a exercer Medicina do Trabalho, mesmo sem especialidade

por Teresa Mendes | 12.06.2018

Em caso de «insuficiência comprovada de médicos do trabalho qualificados»
A Direção-Geral da Saúde (DGS) vai poder autorizar outros licenciados em Medicina a exercer as funções de especialistas em Medicina do Trabalho, caso haja «insuficiência comprovada de médicos do trabalho qualificados». 

Numa circular, a DGS salienta que estes profissionais, que podem exercer excecionalmente funções por razões de necessidade, têm depois o prazo de quatro anos, a contar da respetiva autorização, para apresentar prova da obtenção de especialidade em Medicina do Trabalho, «sob pena de lhes ser vedada a continuação do exercício das referidas funções».

Neste contexto, a DGS explicita ainda que aos diplomados com o curso de Medicina do Trabalho ou outra habilitação legal, obtida antes da entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 109/2000 de 30 de junho, «é reconhecida idoneidade para a continuidade do exercício pleno da atividade de Medicina do Trabalho».

A Direção-Geral da Saúde vai poder autorizar outros licenciados em Medicina a exercer as funções de especialistas em Medicina do Trabalho, caso haja «insuficiência comprovada de médicos do trabalho qualificados» 

A circular explicita igualmente todos os critérios gerais e específicos para os médicos que pretendam requerer a autorização transitória para o exercício de Medicina do Trabalho à DGS, sendo ainda apresentado o modelo-tipo do requerimento.

Mais informações, aqui

18tm24G
12 de Junho de 2018
1824Pub3f18tm24G

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 15.10.2018

Ordens dos Médicos e dos enfermeiros apreensivas com mudança de ministro

Numa reação à substituição de Adalberto Campos Fernandes por Marta Temido na pasta da Saúde, o basto...

por Teresa Mendes | 15.10.2018

 Abertas as candidatura aos «Prémios Maratona da Saúde em Investigação Biom...

Estão abertas as candidaturas aos «Prémios Maratona da Saúde em Investigação Biomédica», uma iniciat...

por Teresa Mendes | 15.10.2018

Programa ajuda médicos e população a tomar decisões criteriosas em saúde

 Os profissionais de saúde e a população portuguesa já podem contar com o programa «Choosing Wisely...

por Teresa Mendes | 15.10.2018

Doentes críticos em risco no Hospital Fernando Fonseca 

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) alerta para a «situação de carência extrema de médicos no...

13.10.2018

Mais de metade dos portugueses sem acesso à Reumatologia nos hospitais públ...

Mais de metade dos portugueses (51,8%) não tem acesso a reumatologista nos hospitais públicos, exist...

por Teresa Mendes | 13.10.2018

Dívida dos hospitais às farmacêuticas atinge o valor mais alto de 2018

A dívida total dos hospitais públicos aos laboratórios farmacêuticos atingiu em agosto o valor mais...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.