Governo vai cortar nas quantidades de açúcar, sal e gordura

13.06.2018

Até ao final do mês será definido cabaz de produtos abrangidos
O Ministério da Saúde está em negociações com o setor agroalimentar para estudar cortes nas quantidades de açúcar, gorduras sal.
O secretário de Estado Adjunto da Saúde, Fernando Araújo, espera um acordo para muito breve, estando confiante na «abertura» tanto da indústria como da distribuição para o fazer.

Em declarações ao Fórum TSF do passado dia 8 de junho, que discutiu se Governo deve ou não aumentar os impostos dos alimentos com excesso de sal e açúcar, o responsável disse esperar chegar a acordo «até ao final de junho, ou início de julho» sobre quais os produtos abrangidos, quais as quantidades de açúcar, sal e gorduras a reduzir e como é que será feita a monitorização pública para saber se os objetivos estão a ser cumpridos. 

«Se conseguirmos esses objetivos ambiciosos, não serão necessários novos impostos no orçamento», admitiu Fernando Araújo.

O Ministério da Saúde está em negociações com o setor agroalimentar para estudar cortes nas quantidades de açúcar, gorduras sal. O secretário de Estado Adjunto da Saúde, Fernando Araújo, espera um acordo para muito breve, estando confiante na «abertura» tanto da indústria como da distribuição para o fazer

O Governo está ainda a estudar a possibilidade de introduzir novos escalões na tributação das bebidas açucaradas.

Em suma, pretende-se ao longo de três anos, de forma faseada, atingir os valores de consumo de açúcar e gorduras recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

18tm24J
13 de Junho de 2018
1824Pub4f18tm24J

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

20.06.2018

OM Pharma, do Grupo Vifor Pharma, inaugura nova fábrica em Alfragide

Foi   inaugurada a nova fábrica da OM Pharma, localizada em Alfragide (Amadora), implementada com um...

por Teresa Mendes | 20.06.2018

Tutela garante que vai contratar pelo menos 2 mil novos profissionais

O Ministério da Saúde diz ter «fechado um plano» para compensar a passagem das 40 para as 35 horas s...

por Teresa Mendes | 20.06.2018

«Queremos taxas moderadoras inteligentes»

«Queremos taxas moderadores inteligentes, que sejam capazes de acompanhar e de constituir um instrum...

20.06.2018

A «prudência» do ministro versus a urgência do bastonário

Ordem dos Médicos e Ministério da Saúde têm leituras das conclusões do Relatório Primavera 2018.<br...

19.06.2018

Peritos apresentam estratégias para sensibilizar doentes de risco cardiovas...

A Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH) organiza, no próximo dia 30 de junho, na Faculdade Ferna...

19.06.2018

Infarmed aprovou 111 medicamentos inovadores nos últimos dois anos

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) aprovou nos últimos dois anos 11...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.