Peritos apresentam estratégias para sensibilizar doentes de risco cardiovascular

19.06.2018

Novas abordagens para aumentar adesão ao tratamento em debate
A Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH) organiza, no próximo dia 30 de junho, na Faculdade Fernando Pessoa, no Porto, uma reunião sobre «Adesão ao Tratamento».
A iniciativa vai contar com a presença de vários peritos nacionais e internacionais que, em conjunto, vão delinear novas orientações para aumentar a adesão ao tratamento por parte dos doentes de risco cardiovascular global.

Num comunicado, Manuel Carvalho Rodrigues, presidente da SPH, salienta que «é fundamental sensibilizar todos os doentes que apresentem fatores de risco cardiovascular para a importância de cumprirem os tratamentos prescritos», acrescentando que «a necessidade de adesão ao tratamento é dirigida sobretudo para quem tem necessidade de tratar simultaneamente vários fatores de risco».

O «Estado Atual em Portugal» é o nome da sessão que será apresentada por Luís Martins, diretor do Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar Entre Douro e Vouga EPE e diretor da Faculdade das Ciências da Saúde da Universidade Fernando Pessoa. Segundo este responsável, «em Portugal, apesar de quase 75% dos doentes estarem medicados, ainda só se atingiu 42% do controlo da hipertensão, facto que se deve sobretudo ao não cumprimento rigoroso da medicação».

A Sessão I irá abordar os temas «O que é e como se avalia» e «Desafios terapêuticos e resultados», apresentados por dois especialistas internacionais: Csaba Farsang, da Hungria, e Michel Burnier, da Suíça, respetivamente.

A Sessão II conta com a participação de experts nacionais. Jorge Félix apresenta o tema «Que custos e que benefícios», enquanto que Eugénia Raimundo irá falar sobre «Que lugar para o estímulo motivacional».
«A visão do doente» e «Visão e estratégias políticas» são assuntos que serão debatidos na Sessão III.

O presidente da Sociedade Internacional de Hipertensão, Neil Poulter, do Reino Unido, estará também entre os vários especialistas desta reunião e irá apresentar a conferência “Qual o estado da arte no mundo”.

A iniciativa vai contar com a presença de vários peritos nacionais e internacionais que, em conjunto, vão delinear novas orientações para aumentar a adesão ao tratamento por parte dos doentes de risco cardiovascular global 

O evento termina com a apresentação das conclusões dos vários peritos que vão ditar quais as novas orientações para aumentar a adesão ao tratamento para a hipertensão.

A apresentação «O que se pode dizer em 90 segundos» vai contar com a participação dos especialistas Manuel de Carvalho Rodrigues, Luís Martins, Csaba Farsang, Michel Burnier, Jorge Félix e Neil Poulter.

O programa da reunião está disponível aqui

18tm25H
19 de Junho de 2018
1825Pub3f18tm25H

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 15.02.2019

Fnam pede intervenção do CNS para reformular organização dos hospitais 

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) apela ao presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS) para...

15.02.2019

 Ministério da Saúde vai abrir novas convenções na área da hemodiálise

O Ministério da Saúde vai abrir novas convenções com prestadores para a área da hemodiálise, esperan...

por Teresa Mendes | 15.02.2019

 Ciência Viva abre candidaturas ao concurso «Comunicar Saúde»

Estão abertas as candidaturas ao concurso «Comunicar Saúde», uma iniciativa da Ciência Viva - Agênci...

por Teresa Mendes | 15.02.2019

Publicado o primeiro manual de apoio à pessoa com doença rara

As pessoas com doença rara têm, pela primeira vez, acesso a um manual de apoio, que compila informaç...

por Teresa Mendes | 14.02.2019

Desde 2013 que o SNS não fazia tão poucas cirurgias

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) registou um aumento da atividade assistencial em 2018, quer no núm...

por Teresa Mendes | 14.02.2019

O BREXIT explicado às empresas do setor da Saúde

Para esclarecer a questão do BREXIT às empresas portuguesas do setor da Saúde, a AICEP organiza, em...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.