APES cria prémio Pita Barros

09.07.2018

Galardão promove investigação na área da Economia da Saúde por jovens investigadores
A Associação Portuguesa de Economia da Saúde (APES) apresentou esta segunda-feira, na Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova, o prémio Pita Barros, um galardão que pretende promover a investigação na área da Economia da Saúde por jovens investigadores.

O prémio terá um valor pecuniário de 3500 euros e será atribuído ao melhor artigo científico na área da Economia da Saúde publicado numa revista científica com peer review nos dois anos precedentes ao da sua atribuição.

Ao galardão, que será atribuído a cada dois anos, pode concorrer quem preencha os seguintes requisitos: ter concluído o mais elevado grau académico (licenciatura, mestrado ou doutoramento) nos 10 anos anteriores à data de publicação do trabalho (inclusive) numa instituição de ensino superior nacional ou estrangeira; ter nacionalidade portuguesa ou ter concluído o mais elevado grau académico numa instituição de ensino superior portuguesa ou ter abordado a realidade portuguesa no artigo a concurso; ser o primeiro ou principal autor do artigo científico.

O vencedor do prémio, que conta com o apoio da ANF, será anunciado até ao final de dezembro de 2018 e será entregue e apresentado numa cerimónia pública, em data a anunciar.

Pedro Pita Barros é professor catedrático da Faculdade de Economia, Universidade Nova de Lisboa e membro do «Expert panel on effective ways of investing in Health» da Comissão Europeia (desde 2013), membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida e membro do Conselho Nacional de Saúde.

Os interesses de investigação do ex-vice-Reitor da Universidade Nova de Lisboa centram-se nas áreas de Economia da Saúde, Regulação Económica e Política de Concorrência.

O prémio Pita Barros terá um valor pecuniário de 3500 euros e será atribuído ao melhor artigo científico na área da Economia da Saúde publicado numa revista científica com peer review nos dois anos precedentes ao da sua atribuição 

O especialista já foi presidente da European Health Economics Association (EuHEA) e da Associação Portuguesa de Economia da Saúde e membro do Comité Executivo da European Association for Research in Industrial Economics e do Comité de Atribuição do Arrow Award in Health Economics.

O regulamento do Prémio pode ser consultado aqui

18tm28B
09 de Julho de 2018
1828Pub2f18tm28B

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

06.12.2019

Chefes de cirurgia de Faro recusam fazer urgências a partir de 1 de janeiro

A partir de 1 de janeiro de 2020, os chefes de equipa de Cirurgia do Hospital de Faro vão deixar de...

por Teresa Mendes | 06.12.2019

 Sarampo matou mais de 140 mil pessoas no mundo em 2018

Em 2018, o sarampo foi responsável pela morte de mais de 140.000 pessoas, segundo novas estimativas...

por Teresa Mendes | 06.12.2019

«Não existem cigarros eletrónicos nem produtos de tabaco seguros»

«Não existem cigarros eletrónicos nem produtos de tabaco seguros, nomeadamente tabaco aquecido. Apre...

por Teresa Mendes | 05.12.2019

ADSE passa a ser tutelada pelo Ministério da Administração Pública

A ADSE já não é da tutela do Ministério da Saúde. Segundo o regime da organização e funcionamento do...

por Teresa Mendes | 05.12.2019

 Reduzir o colesterol mais cedo pode diminuir risco cardiovascular mais tar...

Reduzir os níveis de colesterol com medicamentos em pessoas com menos de 45 anos pode reduzir o risc...

por Teresa Mendes | 04.12.2019

Esperança de vida em Portugal é maior do que na média dos países da EU

A esperança de vida em Portugal «aumentou substancialmente na última década», nomeadamente com a red...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.