AR recomenda ao Governo que implemente um plano de emergência para o SNS

por Teresa Mendes | 11.07.2018

Resoluções alertam para subfinanciamento das unidades de saúde
 Após o Tribunal de Contas ter alertado, esta terça-feira, os ministros da Saúde e das Finanças para o subfinanciamento dos hospitais, também a Assembleia da República (AR) recomenda ao Governo que «dote as unidades de saúde dos recursos orçamentais adequados às necessidades da população» e que implemente um plano de emergência para o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Em três Resoluções publicadas hoje no Diário da República, a AR defende que o Executivo reforce o financiamento das unidades de saúde, considerando a modernização dos equipamentos e o alargamento da capacidade da resposta pública, bem como a melhoria da organização dos serviços.

Este plano de emergência inclui também o «reforço do investimento público», em particular quanto à requalificação e construção de centros de saúde e de hospitais, «especialmente em Évora, Seixal e Sintra, avançando rapidamente com os procedimentos necessários para a sua concretização», lê-se nas Resoluções.

A AR quer igualmente que o Governo identifique a carência de médicos, enfermeiros, técnicos de saúde e assistentes técnicos e operacionais e que «proceda à contratação dos necessários, substituindo as subcontratações e vínculos precários por contratações com vínculo público efetivo, como prevê o Orçamento do Estado para 2018».

A valorização dos profissionais de saúde no plano social, profissional e remuneratório, «melhorando as respetivas condições de trabalho, repondo direitos e dignificando as carreiras», é outro dos itens recomendados.

A «atribuição de médico de família a todos os utentes» e a implementação do enfermeiro de família até ao final da legislatura são medidas igualmente defendidas e consideradas emergentes.

AR recomenda reabertura de unidades de CSP de proximidade encerradas

A AR pede ainda ao Governo que «alargue as valências dos cuidados de saúde primários», incluindo dos meios complementares de diagnóstico e terapêutica mais comummente utilizados e que «reabra as unidades de proximidade encerradas, considerando as necessidades de saúde e as especificidades da população e do território».

Após o Tribunal de Contas ter alertado, esta terça-feira, os ministros da Saúde e das Finanças para o subfinanciamento dos hospitais, também a Assembleia da República recomenda ao Governo que «dote as unidades de saúde dos recursos orçamentais adequados às necessidades da população» e que implemente um plano de emergência para o Serviço Nacional de Saúde 

Por fim, a AR recomenda ao Executivo que «avance com a reorganização da rede hospitalar, na perspetiva do reforço de serviços, de valências e do número de camas, em articulação com os cuidados de saúde primários e continuados» e que «reduza os tempos de espera para consultas, cirurgias, tratamentos e exames de diagnóstico e terapêutica, assegurando a qualidade dos cuidados de saúde prestados em tempo útil e com segurança para os utentes».

As Resoluções podem ser consultadas aqui, aqui e aqui 

18tm28i
11 de Julho de 2018
1828Pub4f18tm28i

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.09.2018

Abertas as candidaturas ao Prémio Artur Santos Silva da LPCC

Estão abertas, até ao próximo dia 19 de outubro, as candidaturas ao Prémio Nacional de Oncologia da...

24.09.2018

 Governo quer aumentar taxa sobre o açúcar nos refrigerantes

A taxa máxima do imposto sobre o açúcar nos refrigerantes pode aumentar de 16 para 20 euros por cada...

por Teresa Mendes | 21.09.2018

7.ª Reunião da Vigilância Epidemiológica da Gripe em Portugal

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Insa), em colaboração com a Direção-Geral da Saú...

por Teresa Mendes | 21.09.2018

 «Acesso à saúde é caro e tem de ser pago», alerta Teodora Cardoso

A presidente do Conselho das Finanças Públicas (CFP) alertou esta quinta-feira para a necessidade do...

por Teresa Mendes | 20.09.2018

 Portugueses têm «importantes lacunas no conhecimento sobre a doença cardio...

Um estudo publicado na mais recente edição da Revista Portuguesa de Cardiologia conclui que existem...

20.09.2018

 CE aprova Keytruda® em combinação com pemetrexedo e quimioterapia como 1.ª...

A MSD anunciou que a Comissão Europeia (CE) aprovou pembrolizumab (Keytruda®) em combinação com peme...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.