Estudo reforça importância do consumo moderado de hidratos de carbono

por Zózimo Zorrinho | 20.08.2018

Investigação seguiu 15 mil pessoas durante 25 anos
 
Sabemos que o equilíbrio é fundamental em qualquer regime alimentar, facto reforçado por um estudo que seguiu durante 25 anos 15 mil pessoas com idades entre os 45 e os 64 anos.

Os resultados indicam que uma alimentação pobre em hidratos de carbono pode ser tão má para a saúde como o seu abuso e ambas as opções podem reduzir a esperança média de vida.

Intitulado «Dietary carbohydrate intake and mortality: a prospective cohort study and meta-analysis», o trabalho foi publicado na The Lancet Public Health e baseou-se em questionários sobre hábitos alimentares feitos.

Sabemos que o equilíbrio é fundamental em qualquer regime alimentar, facto reforçado por um estudo que seguiu durante 25 anos 15 mil pessoas com idades entre os 45 e os 64 anos. Os resultados indicam que uma alimentação pobre em hidratos de carbono pode ser tão má para a saúde como o seu abuso

A investigação liderado por Sara Seidelmann, do Brigham and Women’s Hospital, em Boston, nos Estados Unidos da América, indica que quem declarou consumos de hidratos de carbono considerados moderados viveu, em média, até quatro anos mais do que quem consumiu glícidos em quantidades definidas pelos investigadores como reduzidas e até dois anos mais do que quem abusou.

Os investigadores realçaram ainda que, em caso de redução do consumo de hidratos, a substituição por proteínas de origem vegetal é a opção mais saudável, por oposição ao consumo elevado de proteína animal, habitual na Europa e nas américas.

18tm34D
20 de Agosto de 2018
1834Pub2f18tm34D

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 16.10.2018

 Administração do Hospital de Braga garante que Serviço de Obstetrícia é se...

A administração do Hospital de Braga garante, no que diz respeito ao funcionamento do seu Serviço de...

por Elga Freire | 14.10.2018

 Cuidados Paliativos beneficiam doentes crónicos em fases precoces

 Opinião de Elga Freire<br /> <br /> Com o aumento da longevidade, as populações ficam mais envelh...

por Teresa Mendes | 16.10.2018

 Mais 523 milhões de euros para a Saúde em 2019

O Ministério da Saúde vai dispor de mais 523,3 milhões de euros para gastar em 2019, num total de 10...

por Teresa Mendes | 15.10.2018

 Abertas as candidatura aos «Prémios Maratona da Saúde em Investigação Biom...

Estão abertas as candidaturas aos «Prémios Maratona da Saúde em Investigação Biomédica», uma iniciat...

por Teresa Mendes | 15.10.2018

Programa ajuda médicos e população a tomar decisões criteriosas em saúde

 Os profissionais de saúde e a população portuguesa já podem contar com o programa «Choosing Wisely...

por Teresa Mendes | 15.10.2018

Doentes críticos em risco no Hospital Fernando Fonseca 

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) alerta para a «situação de carência extrema de médicos no...

por Teresa Mendes | 13.10.2018

Dívida dos hospitais às farmacêuticas atinge o valor mais alto de 2018

A dívida total dos hospitais públicos aos laboratórios farmacêuticos atingiu em agosto o valor mais...

11.10.2018

Primeiros testes rápidos são «marco histórico no combate à epidemia» do VIH

«Continuamos em Portugal a diagnosticar os doentes muito tardiamente», alertou o secretário de Estad...

11.10.2018

Maioria dos portugueses diz que saúde não é uma prioridade para o Governo

Três em cada quatro portugueses consideram que a saúde não é uma prioridade para o Governo, apontand...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.