Europa regista número recorde de casos de sarampo

por Teresa Mendes | 21.08.2018

Alerta consta do relatório da OMS Europa
A Europa registou mais de 41 mil casos de sarampo no primeiro semestre de 2018, um número superior ao de qualquer outro ano desta década, alertou esta segunda-feira a Organização Mundial de Saúde (OMS) Europa.
Pelo menos  37 pessoas já morreram devido à doença este ano.

O recorde anual tinha sido registado no ano passado, quando foram contabilizados 23.927 casos, avança a OMS num relatório que inclui 53 países da região europeia (os 28 da União Europeia, a Rússia e a Europa de Leste), com uma população aproximada de 900 milhões de habitantes.

«Após o menor número de casos da década em 2016, estamos a assistir a um aumento dramático em infeções e surtos com uma longa duração», afirma a Dr.ª Zsuzsanna Jakab, diretora regional da OMS para a Europa, num comunicado à Imprensa.

«Pedimos a todos os países que implementem imediatamente medidas amplas e adequadas ao contexto para impedir a propagação dessa doença.
A boa saúde para todos começa com a imunização e, enquanto esta doença não for eliminada, não estamos cumprindo os compromissos do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável», salienta a responsável.

Sete países da Região tiveram mais de 1000 infeções em crianças e adultos este ano (França, Geórgia, Grécia, Itália, Federação Russa, Sérvia e Ucrânia), tendo sido este último o país mais atingido, com mais de 23 mil pessoas afetadas, o que representa mais de metade do total regional.
Já as mortes relacionadas ao sarampo foram relatadas em todos estes países, com a Sérvia a registar o maior número, com 14 óbitos.

A OMS sublinha no relatório que o vírus do sarampo é «extremamente contagioso», acrescentando que, para prevenir surtos, é necessário, pelo menos, uma cobertura de imunização de 95%, com duas doses de vacina a cada ano, em cada comunidade.
Além disso, refere, é essencial conseguir chegar e vacinar crianças, adolescentes e adultos que não foram vacinados de forma sistemática no passado.

A Europa registou mais de 41 mil casos de sarampo no primeiro semestre de 2018, um número superior ao de qualquer outro ano desta década, alertou a OMS Europa. Pelo menos  37 pessoas já morreram devido à doença este ano 

Embora a cobertura da vacina tenha passado, no último ano, de 88% para 90% das crianças em idade de vacinação, continuam a existir grandes diferenças a nível local, alerta a OMS, que refere existirem comunidades com 95% de cobertura e outras que ficam abaixo dos 70%.

De acordo com os últimos números da Comissão Regional Europeia para a verificação da eliminação do sarampo e da rubéola, 43 dos 53 países membros já interromperam a transmissão endémica do sarampo.

Portugal registou este ano um surto de sarampo na região Norte, tendo sido confirmados 112 casos entre fevereiro e abril, 103 dos quais com ligação ao Hospital de Santo António, no Porto. Todos os casos foram curados.

Por cá, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) recomenda aos portugueses que verifiquem o seu boletim de vacinas e se vacinem caso seja necessário, e para ligarem para o número 808 24 24 24 se estiveram em contacto com um caso suspeito de sarampo ou tiverem dúvidas.
Segundo a DGS, em pessoas vacinadas a doença pode, eventualmente, surgir com um quadro clínico mais ligeiro e menos contagioso.

O documento da OMS Europa está disponível aqui 

18tm34G
21 de Agosto de 2018
1834Pub3f18tm34G

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.06.2019

ANEM acusa Marta Temido de «enorme distanciamento da realidade»

A Associação Nacional dos Estudantes de Medicina (ANEM) «condena veementemente», numa carta aberta,...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

Apifarma contra novas orientações para estudos de avaliação económica

A Apifarma está «veementemente» contra a proposta do Infarmed para alteração das Orientações Metodol...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 Taxas moderadoras nos centros de saúde vão acabar, mas de forma faseada

O fim das taxas moderadoras nos centros de saúde vai ser realizado de uma forma faseada, não entrand...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 «OSTEOGLUTIS» vence 3.ª Edição da Bolsa de Investigação em Mieloma Múltipl...

  «Tackling multiple myeloma by osteoblast cross regulation – OSTEOGLUTIS» é o nome do projeto vence...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

14 recomendações dos doentes para o SNS

A Convenção Nacional da Saúde (CNS), que juntou mais de 160 instituições do setor, nesta terça-feira...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

Campanha da DGS e IPDJ quer inspirar portugueses a praticar exercício físic...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), com o apoio...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

USF modelo B passam a ter de fundamentar a aprovação da carga horária

O Ministério da Saúde quer combater as diferentes práticas e interpretações, em termos de horários d...

19.06.2019

Texto da nova Lei de Bases da Saúde fica sem referências às PPP

O grupo de trabalho que discute a nova Lei de Bases da Saúde no Parlamento chumbou esta terça-feira...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto conta com mais de 100 candi...

São mais de 100 as candidaturas recebidas pelo comité da 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.