Luís Filipe Pereira «sempre se destacou por ter um assumido ódio visceral ao SNS»

por Teresa Mendes | 23.08.2018

Fnam contra documento para a política de Saúde do CEN do PSD
A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) diz que o documento para a política de Saúde do Conselho Estratégico Nacional (CEN) do PSD é uma «escandalosa assunção da destruição do SNS», considerando que o mesmo visa «o desencadeamento de um processo privatizador em benefício de empresas privadas que já subsistem à custa dos dinheiros públicos».
Em causa notícias desta quarta-feira que davam conta de uma proposta preparada por um grupo coordenado por Luís Filipe Pereira, ex-ministro da Saúde, que permite ao utente escolher entre público e privado.

Num comunicado, o sindicato observa que o facto de o grupo de trabalho partidário que elaborou esse documento ser coordenado por um ex-ministro da Saúde, «que sempre se destacou por ter um assumido ódio visceral ao SNS, mostra bem os objetivos subjacentes a essa iniciativa».

A Fnam observa que o facto de o grupo de trabalho partidário que elaborou esse documento ser coordenado por um ex-ministro da Saúde [Luís Filipe Pereira], «que sempre se destacou por ter um assumido ódio visceral ao SNS, mostra bem os objetivos subjacentes a essa iniciativa» 

Por outro lado, a Fnam alerta que o grupo de trabalho integra «elementos que são assalariados de um grupo económico privado com negócios na área da saúde e que usufrui de dinheiros públicos», algo que «constitui uma intolerável promiscuidade entre interesses públicos e privados quando alguns intervenientes políticos tanto têm pregado a moralidade da vida política».

O comunicado, assinado pela Comissão Executiva do sindicato, termina garantindo que a Fnam irá continuar a ter «uma atitude interventiva de enorme empenhamento na contestação e denúncia destas políticas que visam a privatização da saúde e a destruição do SNS».  

18tm34N
23 de Agosto de 2018
1834Pub5f18tm34N

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 14.06.2019

Rui Ivo volta a ser presidente do Infarmed

Rui Ivo é nomeado, pela segunda vez, presidente da direção do Infarmed.<br /> A nomeação do Conselh...

por Teresa Mendes | 14.06.2019

 Médicos estão cada vez mais receosos quando têm que denunciar insuficiênci...

Os profissionais de saúde têm «cada vez mais receio» de denunciar situações de insuficiências ou mau...

por Teresa Mendes | 14.06.2019

 IPO Lisboa apela à dádiva de sangue

No âmbito do Dia Mundial do Dador de Sangue, que se celebra esta sexta-feira, dia 14 de junho, o Ser...

14.06.2019

Taxas moderadoras nos centros de saúde com fim à vista

A proposta do Bloco de Esquerda que dita o fim das taxas moderadoras nos centros de saúde vai ser vo...

por Teresa Mendes | 12.06.2019

Médicos com alojamento assegurado para reforço de cuidados de saúde no verã...

 A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve vai assegurar residência aos médicos que queiram...

por Teresa Mendes | 12.06.2019

Argumentos que pretendem proibir PPP na saúde «não são razoáveis»

Numa altura em que foi adiada a votação do artigo sobre as PPP da Lei de Bases da Saúde para o próxi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.