Aces Almada-Seixal quer desviar médicos para consultas complementares

por Teresa Mendes | foto de "DR"www.smzs.pt/ | 10.09.2018

Denúncia do Sindicato dos Médicos da Zona Sul
A direção do Agrupamento de Centros de Saúde (Aces) Almada-Seixal quer que os médicos afetos àquele Aces passem a dar também consultas no Serviço de Atendimento Complementar (AC), que até aqui funcionava em regime de outsourcing, denuncia o Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS).

«Pretende a direção do Aces que os médicos vejam reduzidas o número de horas semanais dedicadas ao compromisso assistencial para com as respetivas listas de utentes, comprometendo deste modo a normal prestação de cuidados de saúde aos seus utentes e famílias», alerta o sindicato num comunicado, reafirmando a sua «total oposição a esta medida».

O SMZS avança igualmente que é objetivo desta direção que as horas realizadas no âmbito do AC não sejam remuneradas como horas suplementares, algo que «constitui de um inaceitável atropelo ao quadro legal em vigor».

A direção do Aces Almada-Seixal quer que os médicos afetos àquele Aces passem a dar também consultas no Serviço de Atendimento Complementar, que até aqui funcionava em regime de outsourcing, denuncia o Sindicato dos Médicos da Zona Sul 

Outro «atropelo intolerável», segundo o sindicato, «é a tentativa de inclusão dos médicos com 55 ou mais anos nas escalas de AC violando, inclusivamente, orientações emanadas da própria Administração Central do Sistema de Saúde».

Na nota à Imprensa, o SMZS manifesta «estupefação», relembrando que o que se pretende «entra em profunda contradição com algumas das conclusões da Missão de Reforma de Cuidados de Saúde Primários de 2007, liderada pelo Dr. Luís Pisco, atual presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, na qual se encontra integrado o Aces Almada-Seixal».

O comunicado pode ser consultado na íntegra aqui  

18tm37C
10 de Setembro de 2018
1837Pub2f18tm37C

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 21.03.2019

Infarmed aprova utilização de canábis para sete indicações terapêuticas

São sete as indicações terapêuticas para a utilização de medicamentos à base de canábis medicinal au...

por Teresa Mendes | 21.03.2019

Contratação simplificada: Técnicos de diagnóstico e terapêutica também fica...

Não são só os médicos que se sentem discriminados por não serem contemplados no processo de contrata...

21.03.2019

 Tutela estuda alargamento do cheque dentista a crianças menores de seis an...

O Ministério da Saúde está a estudar o alargamento dos cheques dentista a crianças menores de seis a...

20.03.2019

 APMGF teme que consultas por telemóvel aumentem as desigualdades

O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) critica a nova ferramenta...

20.03.2019

OM quer reunião urgente com ministra após «nível de desprezo» inédito

A Ordem dos Médicos (OM) pediu esta terça-feira uma reunião com caráter de urgência à ministra da Sa...

19.03.2019

 Consultar o doente pelo telemóvel vai ser uma realidade

Até ao final de junho a Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) vai começar a testar uma...

por Teresa Mendes | 19.03.2019

 Médicos lançam «Ossos Fortes» para alertar para os riscos da osteoporose

A osteoporose está na origem de cerca de 40 mil fraturas por ano em Portugal, representando um impac...

por Teresa Mendes | 18.03.2019

 Autonomia na contratação sim, mas médicos ficam de fora 

Um despacho da ministra da Saúde e do secretário de Estado do Tesouro, publicado hoje no Diário da R...

18.03.2019

 Estado vai criar unidades de saúde para presos com doenças mentais

O Governo prepara-se para aprovar no Conselho de Ministros o regulamento do regime de internamento d...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.