Portugueses fumam menos, mas «é preciso fazer mais»

12.09.2018

Em Portugal há uma morte a cada 50 minutos atribuível ao tabaco
Um em cada cinco portugueses maiores de 15 anos fuma, menos do que a média europeia (28%), o que demonstra que Portugal deu passos certos nesse sentido, afirmou esta terça-feira Kristina Mauer-Stender, responsável da Organização Mundial de Saúde (OMS) Europa, defendendo, no entanto, que «é preciso fazer mais».

«Atualmente, a taxa de fumadores entre adultos (acima dos 15 anos) é de cerca de 28% na Europa, [mas] em Portugal é de 20%», disse aos jornalistas a diretora do Programa de Controlo do Tabagismo da Organização Mundial de Saúde (OMS) Europa à margem da reunião preparatória dos países da Região Europeia para a Conferência das Partes (COP) da Convenção-Quadro para o Controlo do Tabaco, que termina esta quarta-feira, em Lisboa.

Na opinião da responsável, estes dados demonstram que «Portugal fez algumas coisas certas, mas, claro, todos concordamos que 28% na Europa é demasiado alto, assim como 20% em Portugal é demasiado alto, portanto é preciso fazer mais».

Dados oficiais revelam que em Portugal o consumo de tabaco é responsável por 10,6% das mortes, tendo, só em 2016, morrido mais de 11.800 pessoas por doenças atribuíveis ao tabaco, o que significa uma morte a cada 50 minutos.

«São vidas perdidas para as famílias, para as crianças, mas também para a economia dos países», considerou ainda Kristina Mauer-Stender, defendendo a necessidade de realizar mais ações informativas sobre os malefícios do tabaco. 

Também presente na reunião, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, sublinhou os «avanços significativos» feitos por Portugal nesta área, nomeadamente o melhor acesso às consultas de cessação tabágica.

«Portugal fez algumas coisas certas, mas, claro, todos concordamos que 28% na Europa é demasiado alto, assim como 20% em Portugal é demasiado alto, portanto é preciso fazer mais», defendeu Kristina Mauer-Stender 

«Nos últimos anos aumentámos em mais de 40% os locais [de consultas de cessação tabágica], o que proporcionou que o número de consultas crescesse de forma exponencial», evidenciou.

O governante lembrou igualmente que em 2017 também foi reintroduzida a compartição dos medicamentos antitabágicos, medida que representou um investimento do Estado de cerca de um milhão de euros, mas que fez duplicar de 2016 para 2017 o consumo destes fármacos.

18tm37i
12 de Setembro de 2018
1837Pub4f18tm37i

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.06.2019

ANEM acusa Marta Temido de «enorme distanciamento da realidade»

A Associação Nacional dos Estudantes de Medicina (ANEM) «condena veementemente», numa carta aberta,...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

Apifarma contra novas orientações para estudos de avaliação económica

A Apifarma está «veementemente» contra a proposta do Infarmed para alteração das Orientações Metodol...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 Taxas moderadoras nos centros de saúde vão acabar, mas de forma faseada

O fim das taxas moderadoras nos centros de saúde vai ser realizado de uma forma faseada, não entrand...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 «OSTEOGLUTIS» vence 3.ª Edição da Bolsa de Investigação em Mieloma Múltipl...

  «Tackling multiple myeloma by osteoblast cross regulation – OSTEOGLUTIS» é o nome do projeto vence...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

14 recomendações dos doentes para o SNS

A Convenção Nacional da Saúde (CNS), que juntou mais de 160 instituições do setor, nesta terça-feira...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

Campanha da DGS e IPDJ quer inspirar portugueses a praticar exercício físic...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), com o apoio...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

USF modelo B passam a ter de fundamentar a aprovação da carga horária

O Ministério da Saúde quer combater as diferentes práticas e interpretações, em termos de horários d...

19.06.2019

Texto da nova Lei de Bases da Saúde fica sem referências às PPP

O grupo de trabalho que discute a nova Lei de Bases da Saúde no Parlamento chumbou esta terça-feira...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto conta com mais de 100 candi...

São mais de 100 as candidaturas recebidas pelo comité da 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.