Consequências das alterações climáticas para a Saúde Pública em Portugal

por Teresa Mendes | 19.09.2018

Instituto Ricardo Jorge promove seminário no dia 8 de outubro
O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Insa) promove, no próximo dia 8 de outubro, no seu auditório, em Lisboa, um seminário sobre as consequências para a Saúde Pública das alterações climáticas.

Segundo a Organização das Nações Unidas, os riscos para a saúde relacionados com estas  alterações estão a aumentar em todo o mundo e Portugal não é exceção.

A iniciativa visa criar uma plataforma onde os vários sectores da sociedade possam «contribuir de forma válida para estimular a adoção de medidas eficazes e atempadas que ajudem a minorar o impacto das alterações climáticas na Saúde Pública em Portugal», informa um comunicado do Insa.

Com entrada livre a todos os interessados, o seminário, intitulado «Consequências para a Saúde Pública das alterações climáticas: Ações para mitigar riscos e preparar para novos desafios», contará com a apresentação de Filipe Duarte dos Santos (Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa) e comentários de Alexandre Tavares (Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade de Coimbra).

O evento será também transmitido por videoconferência no Centro de Saúde Pública Doutor Gonçalves Ferreira, no Porto.

A iniciativa visa criar uma plataforma onde os vários sectores da sociedade possam «contribuir de forma válida para estimular a adoção de medidas eficazes e atempadas que ajudem a minorar o impacto das alterações climáticas na Saúde Pública em Portugal», salienta o Insa

Esta é mais uma iniciativa do Insa, que tem vindo a promover, ao longo do ano, um ciclo de seminários sobre Ciência e Saúde Pública. 

Estes seminários, segundo o organismo, têm como objetivo «estimular a discussão sobre temas de interesse para as atividades do Insa, para a Ciência e para a Saúde Pública nacional e global, assim como divulgar interna e externamente algum do trabalho desenvolvido, trazendo novas perspetivas, saberes e ideias que possam melhorar as atividades realizadas». 

18tm38L
19 de Setembro de 2018
1838Pub4f18tm38L

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 09.04.2020

 Médicos especialistas em cuidados intensivos podem não ser suficientes

O recém-nomeado presidente da Comissão de Acompanhamento da Resposta Nacional em Medicina Intensiva...

por Teresa Mendes | 09.04.2020

 OM promove inquérito nacional sobre a identificação da exposição ao SARS-C...

A Ordem dos Médicos (OM) está a promover um inquérito nacional sobre a identificação dos clínicos à...

por Teresa Mendes | 09.04.2020

Grupo CUF não cumpre as normas da DGS sobre Covid-19, denuncia a Fnam

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) acusa o Grupo CUF de não cumprir as normas da Direção-Geral...

por Teresa Mendes | 09.04.2020

 Doença celíaca associada ao aumento da mortalidade prematura

Apesar do aumento da consciencialização sobre a doença celíaca e de um maior acesso a alimentos sem...

por Teresa Mendes | 08.04.2020

 «Se a linha da frente cair, cairemos todos»

A Amnistia Internacional (AI) lançou esta terça-feira, no âmbito do Dia Mundial da Saúde, uma petiçã...

por Teresa Mendes | 08.04.2020

 Líderes mundiais do plasma unidos no desenvolvimento de terapêutica contra...

Várias empresas do sector farmacêutico e terapêutico, a nível internacional, juntaram-se para desenv...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.