Dirigente defende que salário mínimo dos médicos seja três vezes superior ao ordenado médio

por Teresa Mendes | foto de "DR" http://www.fems.net | 26.09.2018

João de Deus eleito presidente da Federação Europeia de Médicos Assalariados
O médico oftalmologista português, João de Deus, foi eleito presidente da Federação Europeia de Médicos Assalariados (FEMS). A eleição decorreu este sábado, numa conferência promovida pela FEMS sobre as desigualdades nas condições de trabalho dos médicos na UE, em Bruxelas, Bélgica.

A nova direção da FEMS integra ainda os vice-presidentes Christiaan Kaijzer (Holanda) e Ilan Rosenberg (Itália), o secretário-geral Bojan Popovic (Eslovénia), o secretário-geral adjunto Lukas Starker (Áustria) e o tesoureiro Jean-Paul Zerbib (França).

Após eleito, João de Deus enfatizou que esta nova direção vai dedicar especial atenção à exigência do cumprimento da Diretiva Europeia do tempo de trabalho no que concerne ao limite máximo de 48 horas de trabalho semanal, abolição da seleção adversa, descansos compensatórios, entre outros assuntos.

O novo presidente da FEMS salientou ainda outros temas que serão objeto de reivindicação, tais como «o salário mínimo dos médicos três vezes superior ao ordenado médio e um mínimo de 6,9% do PIB para o investimento público em saúde».

«O salário mínimo dos médicos três vezes superior ao ordenado médio e um mínimo de 6,9% do PIB para o investimento público em saúde» são algumas das reivindicações do novo presidente da FEMS

Foi ainda proposto por João de Deus, e aceite pela assembleia-geral, a elaboração de um livro branco sobre as condições de trabalho dos médicos europeus com oito capítulos sobre: salários, tempos de trabalho, carreiras médicas, demografia, condições psicossociais no trabalho, financiamento, educação e desenvolvimento profissional contínuo e satisfação no trabalho.

Mais informações 

18tm39L
26 de Setembro de 2018
1839Pub4f18tm39L

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.05.2019

 Número de pessoas que morre sem cuidados paliativos pode duplicar em 2060

 O número de pessoas que morre sem acesso a cuidados paliativos pode duplicar em 2060.<br /> Segund...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Unidades de saúde mental forense não prisionais vão ter equipa clínica mult...

As unidades de saúde mental forense não prisionais vão passar a ter formalmente uma equipa clínica m...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Ordem cria Gabinete Nacional de Apoio ao Médico

Os médicos em burnout podem recorrer, a partir de hoje, dia 24 de maio, a um gabinete de apoio criad...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Palco será dado a quem vive a realidade da dor crónica de perto

O próximo dia 31 de maio será um dia de reflexão, onde o palco será dado a quem vive a realidade da...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

O  ciclo de vida do medicamento explicado aos jovens

O Infarmed produziu um vídeo dirigido aos jovens, onde explica as etapas do ciclo de vida do medicam...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

 Governo vai impulsionar criação de USF em contextos complexos 

O Governo está determinado a apoiar e impulsionar a criação de Unidades de Saúde Familiar (USF) em c...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.