Acompanhamento anunciado aos hospitais com maus resultados deve «ir mais longe»

por Teresa Mendes | 19.10.2018

Pita Barros defende possibilidade de alteração das equipas de gestão 
 
O economista especialista em Saúde, Pedro Pita Barros, defende que o «acompanhamento regular» aos hospitais com piores resultados, anunciado na proposta do Orçamento do Estado para 2019, deveria ir «mais longe» e «implicar alteração da equipa da gestão do hospital, ou ter uma equipa de intervenção externa a apoiar a gestão do hospital a melhorar o seu desempenho».

O também membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida e do Conselho Nacional de Saúde, considera ainda que esta intervenção de acompanhamento regular «não deve ser limitado ao grupo de “menor eficiência”, podendo ser usado o mesmo mecanismos em qualquer dos outros grupos que apresente uma quebra de desempenho ou crescimento dos pagamentos em atraso assinalável», pode ler-se no seu blogue Momentos Económicos e não Só.

O economista especialista em Saúde, Pedro Pita Barros, defende que o «acompanhamento regular» aos hospitais com piores resultados, anunciado na proposta do Orçamento do Estado para 2019, deveria ir «mais longe» e «implicar alteração da equipa da gestão do hospital»

De acordo com o professor catedrático, é igualmente fundamental perceber se o mau resultado é fruto de má gestão ou de fundos insuficientes.

«É necessário ter um processo de claro de atuação no caso de incapacidade de melhorar a gestão, e até perceber melhor em cada caso a divisão do mau desempenho entre deficiências de gestão, ou insuficiência de fundos para alcançar, em condições de eficiência, os objetivos assistenciais solicitados ao hospital», salienta o especialista.

18tm42U
19 de Outubro de 2018
1842Pub6f18tm42U

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 10.12.2019

 Risco de queda passa a ser avaliado em todos os doentes internados

Por proposta conjunta do Departamento da Qualidade na Saúde, da Ordem dos Médicos e da Ordem dos Enf...

por Teresa Mendes | 10.12.2019

Suplemento devido desde 2009 às autoridades de saúde do país nunca foi pago

Há 10 anos que os médicos que exercem o poder de autoridade de saúde deveriam estar a receber um sup...

por Teresa Mendes | 10.12.2019

 Instituto Ricardo Jorge celebra 120 anos

No próximo dia 17 de dezembro, assinala-se o Dia do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge...

por Teresa Mendes | 10.12.2019

 Ordem lamenta que ministra esconda realidade do Algarve

Em resposta às declarações da ministra da Saúde, que na passada sexta-feira disse, na sequência dos...

por Teresa Mendes | 09.12.2019

Afinal, a cesariana não aumenta o risco de obesidade na criança

As crianças nascidas através de cesariana não têm, afinal, uma probabilidade aumentada de virem a de...

por Teresa Mendes | 09.12.2019

V Grande Concerto do Coro e Orquestra Médicos de Lisboa

O Coro e Orquestra Médica de Lisboa juntam-se para celebrar a união da Arte com a Medicina no seu V...

por Teresa Mendes | 09.12.2019

Idoneidade e capacidades formativas: Grupo de trabalho vai criar manual com...

O Ministério da Saúde decidiu criar um grupo de trabalho para a elaboração de um manual de regras e...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.