Zerbaxa demonstrou não-inferioridade em comparação com meropenem

por Teresa Mendes | 19.10.2018

Pneumonia bacteriana adquirida no hospital
O estudo de fase 3 que avalia o antibiótico Zerbaxa (ceftolozano/tazobactam) numa dose experimental para o tratamento de doentes adultos com pneumonia bacteriana adquirida no hospital (PAH) ou pneumonia bacteriana associada ao ventilador (PAV) cumpriu os endpoint primários, anunciou esta quinta-feira a MSD.

Num comunicado, a farmacêutica salienta que «foi demonstrada a não-inferioridade a meropenem, o comparador ativo, em termos de mortalidade por todas as causas ao dia 28 e na taxa de cura clínica na consulta de teste-de-cura».

Com base nestes resultados, «a MSD planeia submeter um pedido suplementar do novo medicamento à Food and Drug Administration (FDA) e à Agência Europeia do Medicamento (EMA) com vista à aprovação regulamentar de Zerbaxa para esta potencial nova indicação», informa a nota à Imprensa.

O estudo de fase 3 que avalia o antibiótico Zerbaxa (ceftolozano/tazobactam) numa dose experimental para o tratamento de doentes adultos com pneumonia bacteriana adquirida no hospital (PAH) ou pneumonia bacteriana associada ao ventilador (PAV) cumpriu os endpoint primários

«PAH e PAV são infeções pulmonares sérias e potencialmente fatais, especialmente em doentes com condições clínicas subjacentes graves», destacou Roy Baynes, vice-presidente sénior, chefe de desenvolvimento clínico global e diretor médico da Merck Research Laboratories, considerando que «os resultados do estudo ASPECT-NP demonstram o potencial papel de Zerbaxa para o tratamento de doentes com PAH e PAV».

Recorde-se que nos EUA, Zerbaxa está atualmente indicado em doentes adultos para o tratamento de infeções complicadas das vias urinárias, incluindo pielonefrite, causada por determinados microrganismos gram-negativos, e está indicado, em combinação com metronidazol, em doentes adultos para o tratamento de infeções intra-abdominais complicadas causadas por determinados agentes gram-positivos e gram-negativos.

18tm42R
19 de Outubro de 2018
1842Pub6f18tm42R

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Economista Márcia Roque é a nova presidente da ACSS

O Conselho de Ministros (CM) desta quinta-feira nomeou a economista Márcia Roque para presidente do...

18.01.2019

CHUC lança projeto «H2 – Humanizar o Hospital»

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) lança, no próximo dia 24, o projeto «H2 - Huma...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Daniel Ferro substitui Carlos Martins à frente do CHULN

Daniel Ferro, atual presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, vai substitu...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Centro Hospitalar do Oeste está «refém de prestadores de serviço»

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) é a terceira unidade de saúde do país com maior volume de horas c...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Cancro digestivo mata uma pessoa a cada hora em Portugal

O cancro digestivo mata uma pessoa por hora em Portugal, uma doença que tem vindo a aumentar nos últ...

por Teresa Mendes | 16.01.2019

Governo quer melhorar os Serviços de Urgência

O Governo criou um grupo de trabalho para estudar os diferentes modelos organizativos no funcionamen...

por Teresa Mendes | 16.01.2019

 SIM acusa Governo de não resolver a «situação crítica» no INML

No dia da abertura do ano judicial o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) deixou um apelou ao Go...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.