Como saber se uma pessoa está a exagerar no uso das novas tecnologias?

22.10.2018

Encontro Nacional da APPSP
«A Saúde e as Novas Dependências Sociais» é o tema do Encontro Nacional da Associação Portuguesa para a Promoção da Saúde Pública (APPSP) 2018, uma conjunta com a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP-NOVA) agendada para 7 de novembro, a partir das 9h00, no Auditório 3 da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Constatando o «número crescente de crianças e jovens adultos que estão cada vez mais tempo a utilizar a internet, sem conseguir desligar», a organização do evento pretende discutir a questão: «Como saber se uma pessoa está a exagerar no uso dessas tecnologias e qual o seu impacto na sua saúde?»

Para o efeito estarão presentes peritos internacionais e nacionais, jovens testemunhos associados a este problema e projetos inovadores associados à arte como uma das mais interessantes experiências de inclusão social.

«Conhecer melhor esta realidade é um primeiro passo para saber lidar com ela», salienta a APPSP num comunicado.

O convidado para a conferência de abertura é Vladimir Poznyak, do Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da Organização Mundial da Saúde, que falará sobre «Novas dependências sem substância: real ou virtual?»

Para o primeiro painel serão discutidos assuntos relacionados com «A Saúde e as novas dependências dos Jovens», nomeadamente a «Interação dos jovens, família, escola e internet» (pelo psiquiatra Daniel Sampaio), a «Problemática do jogo compulsivo» (Pedro Hubert, do Instituto de Apoio ao Jogador), «Como intervir na comunidade?» (Maria João Andrade, Associação GrindingMind) e «As redes sociais na ótica do utilizador» (com o testemunho de Mário Tarouca). A comentar este painel estará João Goulão, diretor do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD) e a moderar Mário Durval, Administração Regional de Saúde LVT.

Constatando o «número crescente de crianças e jovens adultos que estão cada vez mais tempo a utilizar a internet, sem conseguir desligar», a organização do evento pretende discutir a questão: «Como saber se uma pessoa está a exagerar no uso dessas tecnologias e qual o seu impacto na sua saúde?» 

A «Arte Criatividade e Saúde – Estratégias de Inclusão - Conceito, projetos e testemunhos » é o tema do segundo painel, onde serão abordados os seguintes temas: «Arte e Saúde» (por Isabel Loureiro, da Escola Nacional de Saúde Pública – Universidade NOVA), Projeto Partis (Hugo Seabra, Fundação Calouste Gulbenkian), «Orquestra Geração» (António Diniz, do Projeto Orquestra Geração), «Arte Urbana (por Maria Eugénia Coelho, da Câmara Municipal de Loures).

No âmbito do encontro decorrerá também uma Exposição de Posters sobre diversas temáticas da Saúde Pública e a Cerimónia de Atribuição do Prémio Arnaldo Sampaio 2018, que visa distinguir o melhor trabalho de investigação em Saúde Pública realizado em Portugal, concluído nos últimos dois anos.

A entrada é livre sujeita a inscrição que pode ser feita aqui

O programa está disponível aqui  

18tm43D
22 de Outubro de 2018
1843Pub2f18tm43D

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 14.06.2019

Rui Ivo volta a ser presidente do Infarmed

Rui Ivo é nomeado, pela segunda vez, presidente da direção do Infarmed.<br /> A nomeação do Conselh...

por Teresa Mendes | 14.06.2019

 Médicos estão cada vez mais receosos quando têm que denunciar insuficiênci...

Os profissionais de saúde têm «cada vez mais receio» de denunciar situações de insuficiências ou mau...

por Teresa Mendes | 14.06.2019

 IPO Lisboa apela à dádiva de sangue

No âmbito do Dia Mundial do Dador de Sangue, que se celebra esta sexta-feira, dia 14 de junho, o Ser...

14.06.2019

Taxas moderadoras nos centros de saúde com fim à vista

A proposta do Bloco de Esquerda que dita o fim das taxas moderadoras nos centros de saúde vai ser vo...

por Teresa Mendes | 12.06.2019

Médicos com alojamento assegurado para reforço de cuidados de saúde no verã...

 A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve vai assegurar residência aos médicos que queiram...

por Teresa Mendes | 12.06.2019

Argumentos que pretendem proibir PPP na saúde «não são razoáveis»

Numa altura em que foi adiada a votação do artigo sobre as PPP da Lei de Bases da Saúde para o próxi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.