Ministra assegura mais 40 novas USF até ao final da legislatura

por Teresa Mendes | 07.11.2018

Medida pretende «aliviar a pressão» sobre os cuidados hospitalares 
A ministra da Saúde, Marta Temido, assegurou, esta terça-feira, que, até ao final da legislatura, vão abrir 40 novas unidades de saúde familiar (USF), uma medida que pretende «aliviar a pressão» sobre os cuidados hospitalares.

«O que procuraremos [para diminuir os tempos máximos de resposta garantidos (TMRG) dos tempos de espera] é que o nosso sistema esteja cada vez mais estruturado em torno dos cuidados de saúde primários (CSP) de forma a que a pressão sobre os cuidados hospitalares, onde há mais constrangimentos em termos de resultados dos tempos de espera, sejam aliviados», afirmou Marta Temido no debate da proposta do Orçamento do Estado para 2019 na área da Saúde.

Atualmente, há cerca de 60 USF em funcionamento, disse a ministra, adiantando que até ao final do ano serão criadas as 20 que já estão «em trânsito» e em 2019 serão constituídas mais 20, ultrapassando assim «ligeiramente aquilo que é a meta do programa do Governo».

A ministra da Saúde, Marta Temido, assegurou, esta terça-feira, que, até ao final da legislatura, vão abrir 40 novas unidades de saúde familiar (USF), uma medida que pretende «aliviar a pressão» sobre os cuidados hospitalares

Quanto à falta de médicos de famílias nos CSP, a governante lembrou que o Governo conseguiu «passar de mais de um milhão de portugueses sem médico de família para cerca de 580 mil», que ainda constituem uma preocupação.

«Preocupamo-nos com os que ainda não estão cobertos e é para esses 580 mil que queremos assegurar a colocação» dos «novos especialistas de Medicina Geral e Familiar, e não só, e com isso esperamos atingir uma cobertura, no final do ano, que se situe entre 94% e 96%, dependendo do nível de aposentações», afirmou Marta Temido.

A nota explicativa do Orçamento do Estado para 2019 prevê «um aumento da atividade assistencial nos CSP, transversal a todas as tipologias, com particular destaque para o crescimento de 1,5% nas consultas médicas», com as projeções a apontarem a realização de 31.020.000 consultas em 2018 e 31.475.00 em 2019.

18tm45K
07 de Novembro de 2018
1845Pub4f18tm45K

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 22.01.2019

Mortalidade infantil subiu 26% em 2018

A mortalidade infantil sofreu uma inversão de tendência e aumentou 26% em 2018, segundo dados provis...

por Teresa Mendes | 22.01.2019

Serviços de Urgência já estão a recusar doentes

Nas últimas semanas, alguns Serviços de Urgência (SU) tiveram que recusar doentes devido à sobrelota...

por Teresa Mendes | 22.01.2019

Alergia da expressão cutânea em debate

Vai decorrer, no próximo dia 23 de fevereiro, no Palácio da Lousã Boutique Hotel, a 6.ª Reunião Temá...

por Teresa Mendes | 22.01.2019

Internamentos por bronquiolites em crianças está a aumentar

A bronquiolite é responsável por dois em cada dez internamentos de crianças com menos de dois anos,...

21.01.2019

Resistência à vacinação entre as 10 maiores ameaças à saúde em 2019

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elaborou um Top 10 dos assuntos mais preocupantes em 2019 e que...

por Teresa Mendes | 21.01.2019

 Candidaturas abertas ao Prémio Nacional de Diabetologia

Estão abertas as candidaturas, até ao próximo dia 1 de fevereiro, ao Prémio Nacional de Diabetologia...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.