«Chegou o momento de atribuir responsabilidades técnicas e políticas à SPMS»

por Teresa Mendes | 08.11.2018

Bastonário diz que sucessivas falhas são «uma vergonha»
O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) alerta o Ministério da Saúde e os seus Serviços Partilhados para a «grave ofensa à relação médico-doente» resultante da «penosa disfunção dos sistemas informáticos.
Para Miguel Guimarães «chegou o momento de atribuir responsabilidades técnicas e políticas à SPMS que se tem revelado incapaz de resolver a situação».

«Não só são exigidos aos médicos cada vez mais procedimentos informáticos supérfluos, que só penalizam o tempo destinado a observar os doentes e podem comprometer a qualidade dos cuidados de saúde, como os próprios sistemas e aplicações que nos obrigam a utilizar não funcionam muitas vezes», alerta o bastonário num comunicado divulgado esta quinta-feira no site da OM.

«Os danos informáticos infiltram toda a nossa prática clínica, pela raiva que nos provoca o facto de serem estúpidos, injustificáveis, alvo de propaganda desonesta e arbitrários; é que enquanto andamos nisto e bufamos e praguejamos todos os dias frente às aplicações informáticas que não funcionam, não estamos a ser empáticos, não estamos a questionar a nossa própria prática, não estamos a pesquisar fontes de informação credíveis que a sustentem, não estamos a ser criativos, a investigar, a apoiar-nos mutuamente dentro das equipas...” 

O desabafo, explica o bastonário na nota à Imprensa, «é de uma colega médica desgastada com os problemas informáticos».

«Uma vergonha», qualifica o responsável, que diz ter remetido ao Ministério da Saúde e à SPMS um ofício a dar nota das sucessivas falhas nos sistemas informáticos e da cada vez maior burocracia que envolve a utilização dos sistemas e aplicações informáticas.

O bastonário da Ordem dos Médicos alerta o Ministério da Saúde e os seus Serviços Partilhados para a «grave ofensa à relação médico-doente» resultante da «penosa disfunção dos sistemas informáticos. Para Miguel Guimarães «chegou o momento de atribuir responsabilidades técnicas e políticas à SPMS que se tem revelado incapaz de resolver a situação»

Recorde-se que em julho, Miguel Guimarães já tinha alertado os mesmos responsáveis políticos, para uma circular normativa emitida pela gestão dos sistemas informáticos das unidades de saúde, na qual integravam mais um procedimento para emissão de receituário que veio aumentar o tempo dedicado ao computador e ao cumprimento de burocracias administrativas, penalizando o tempo útil dedicado ao doente. 

«Obrigar os médicos, devido às várias falhas informáticas que se repetem no sistema da prescrição da ‘receita sem papel’, a interromper o tempo de consulta para solicitar ao helpdesk um número de suporte que apenas serve para identificar a receita que estão a prescrever na sua versão manual, mostra de forma clara o caminho errado que está a ser seguido», afirmou na altura o bastonário da OM.
 
«A modernização dos sistemas informáticos devia servir para agilizar e não para comprometer a relação médico-doente», considera, condenando «a forma negligente com que se está a lidar com a atual situação caótica nos sistemas informáticos». 

«As fragilidades constantes do sistema não servem os doentes nem os profissionais de saúde. O que deveria ser um sistema ágil, seguro e eficaz, está a tornar-se um verdadeiro pesadelo», conclui Miguel Guimarães.

18tm45P
08 de Novembro de 2018
1845Pub5f18tm45P

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 23.04.2019

Manifesto da EFPIA reforça os benefícios das vacinas

«Construir uma Europa mais Saudável» é o título do manifesto criado pela Vaccines Europe, o grupo es...

por Teresa Mendes | 23.04.2019

SIM pondera convocar greve dos médicos do Instituto Nacional de Medicina Le...

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) pondera o «endurecimento das formas de luta», nomeadament...

por Teresa Mendes | 23.04.2019

APDIP reclama estatuto de doença crónica para as imunodeficiências primária...

Na semana mundial dedicada às imunodeficiências Primárias, que se assinala de 22 a 29 de abril, a As...

por Teresa Mendes | 22.04.2019

Instituto de Medicina Legal passa a realizar autópsias aos fins-de-semana e...

O Conselho de Ministros (CM) aprovou nesta quinta-feira a proposta de lei que permite ao Instituto N...

por Teresa Mendes | 22.04.2019

Fisioterapeutas contra regulamento do Acto Médico

A Associação Portuguesa de Fisioterapeutas (Apfisio) está contra o projeto de regulamento do Acto Mé...

por Teresa Mendes | 23.04.2019

Encontro internacional debate futuro do envelhecimento<br />  

A Academia Nacional de Medicina de Portugal (ANMP), o Science Advice for Policy by European Academie...

por Teresa Mendes | 22.04.2019

 Luís Martins Amaro nomeado novo presidente do Hospital Garcia de Orta

O actual diretor executivo do agrupamento de centros de saúde Almada-Seixal, Luís Manuel Martins Ama...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.