Médicos das USF apelam a Marta Temido para que exija soluções à SPMS

por Teresa Mendes | 08.11.2018

Continuam as falhas constantes nos sistemas de informação da saúde 
A Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar (USF-AN) junta-se ao coro de protestos contra as constantes falhas dos sistemas informáticos e apela à ministra da Saúde para que chame a Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) à responsabilidade.

«Apelamos à Senhora ministra da Saúde que abandone esta passividade e que exija soluções aos responsáveis pelos sistemas de informação da saúde», lê-se no comunicado publicado esta quinta-feira no site da Associação.
 
Manifestando o seu descontentamento face «à falha informática nacional que se verifica no sistema informático SClínico, que desde o dia 6 de novembro se encontra persistentemente a falhar no seu módulo da prescrição de meios complementares de diagnóstico e terapêutica», os médicos das USF consideram «um contrassenso estar na era das novas tecnologias e não sermos capazes de seguir uma linha estratégica integrada e amigável do utilizador, que não perturbe o desempenho dos profissionais e promova a confiança e segurança da relação com os seus utentes».

A Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar (USF-AN) junta-se ao coro de protestos contra as constantes falhas dos sistemas informáticos e apela à ministra da Saúde para que chame a SPMS à responsabilidade

«Para além de desconcentrar e romper a confiança estabelecida na relação médico/enfermeiro-utente, consideramos igualmente um profundo desrespeito pelos próprios utentes que recorrem aos serviços de saúde do SNS!

Ainda por cima, sem hipótese de prescrever os exames em papel!», sublinha o comunicado, que alerta ainda para problemas recorrentes vividos nos centros de saúde, incluindo nas USF, devido às falhas dos SI, nomeadamente, «consultas paralisadas, tempos infinitos a tentar resolver os problemas que vão surgindo com as aplicações utilizadas e completa desarticulação de consultas».

Contudo, segundo a Associação, estas falhas não acontecem nas poucas USF com aplicações informáticas que não são da SPMS, que «têm demonstrado a sua capacidade plena em dar resposta às necessidades dos profissionais», lê-se na nota à Imprensa

18tm45M
08 de Novembro de 2018
1845Pub5f18tm45M

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

19.06.2019

Texto da nova Lei de Bases da Saúde fica sem referências às PPP

O grupo de trabalho que discute a nova Lei de Bases da Saúde no Parlamento chumbou esta terça-feira...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 «Na saúde não chega fazer muito... tem que se fazer bem»

«O sistema de saúde é complexo e não pode ser objeto de intervenções pouco pensadas, sujeitas a imed...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto conta com mais de 100 candi...

São mais de 100 as candidaturas recebidas pelo comité da 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pi...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 «Beyond Cervical Cancer» é o mote do «HPV Clinical Cases»

A MSD Portugal está a promover o «HPV Clinical Cases», uma iniciativa que tem como objetivo «reunir,...

por Teresa Mendes | 18.06.2019

Aumento da mortalidade materna e infantil são reflexo da falta de especiali...

A Ordem dos Médicos (OM) defende a necessidade de alterar urgentemente a forma e os prazos dos concu...

por Teresa Mendes | 18.06.2019

 Candidaturas ao Prémio Nacional de Saúde 2019 abertas até 30 de junho

Decorrem, até 30 de junho, as candidaturas Prémio Nacional de Saúde 2019.<br /> Este galardão atrib...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.