Onde se morre mais de pneumonia na Europa? Em Portugal

por Teresa Mendes | 23.11.2018

OCDE publica relatório «Health at a Glance» sobre saúde na Europa

Portugal é o país europeu com a maior taxa de mortalidade por pneumonia, com valores superiores a 57 mortes por cada 100 mil habitantes, o dobro da média dos países da União Europeia. Os dados constam do relatório anual da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) sobre saúde na Europa, «Health at a Glance», divulgado esta quinta-feira.

O documento revela que, em 2015, Portugal era o país, entre os 28 da União Europeia, onde mais se morria por pneumonia, doença que matou cerca de 140 mil pessoas nesse ano na Europa.

Outro indicador negativo é também o facto de apenas menos de metade dos portugueses dizer estar bem de saúde.
É o 3.º pior valor da tabela, tendo apenas a Lituânia e a Letónia à sua frente na perceção do estado de saúde, segundo dados de 2016.

O relatório mostra que quase dois terços da população com mais 16 anos considerava em 2016 que a sua saúde estava «bem ou muito bem».
Mas, em Portugal, não chegava a metade a população que tinha uma boa perceção do seu estado de saúde, ficando-se nos 48%, 20 pontos percentuais abaixo da média dos 28 países da União Europeia (UE).

Portugal é o país europeu com a maior taxa de mortalidade por pneumonia, com valores superiores a 57 mortes por cada 100 mil habitantes, o dobro da média dos países da União Europeia. Os dados constam do relatório anual da OCDE sobre saúde na Europa 

Portugal figura ainda como um dos quatro países em que maior percentagem de população reporta uma doença crónica, com mais de 40%, acima dos 33% de média da UE.

Pela positiva, o documento revela que o nosso país surge ligeiramente acima da média europeia quanto à esperança de vida à nascença, que, em 2016, se situava em 81,3 anos (mais três meses que a média).

Portugal tem igualmente com uma estimativa de incidência abaixo da média no que se refere ao número de novos casos de cancro na União Europeia, mas ainda assim a ultrapassar os 50 mil novos casos de doença oncológica.

O relatório está disponível aqui 

18tm47R
23 de Novembro de 2018
1847Pub6f18tm47R

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

06.12.2019

Chefes de cirurgia de Faro recusam fazer urgências a partir de 1 de janeiro

A partir de 1 de janeiro de 2020, os chefes de equipa de Cirurgia do Hospital de Faro vão deixar de...

por Teresa Mendes | 06.12.2019

 Sarampo matou mais de 140 mil pessoas no mundo em 2018

Em 2018, o sarampo foi responsável pela morte de mais de 140.000 pessoas, segundo novas estimativas...

por Teresa Mendes | 06.12.2019

«Não existem cigarros eletrónicos nem produtos de tabaco seguros»

«Não existem cigarros eletrónicos nem produtos de tabaco seguros, nomeadamente tabaco aquecido. Apre...

por Teresa Mendes | 05.12.2019

Curso de Medicina na Católica chumbado pela Agência de Acreditação

A Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) chumbou a abertura de um curso de Med...

por Teresa Mendes | 05.12.2019

ADSE passa a ser tutelada pelo Ministério da Administração Pública

A ADSE já não é da tutela do Ministério da Saúde. Segundo o regime da organização e funcionamento do...

por Teresa Mendes | 05.12.2019

 Reduzir o colesterol mais cedo pode diminuir risco cardiovascular mais tar...

Reduzir os níveis de colesterol com medicamentos em pessoas com menos de 45 anos pode reduzir o risc...

por Teresa Mendes | 04.12.2019

Esperança de vida em Portugal é maior do que na média dos países da EU

A esperança de vida em Portugal «aumentou substancialmente na última década», nomeadamente com a red...

por Teresa Mendes | 04.12.2019

Ministra inaugurou centro de saúde em Ventosa, Torres Vedras

A ministra da Saúde, Marta Temido, inaugurou esta terça-feira, o centro de saúde de São Mamede da Ve...

por Teresa Mendes | 04.12.2019

Iniciativa apela à liquidação de todas as dívidas com mais de 90 dias a for...

A Apifarma, a Confederação Empresarial de Portugal (CIP) e a Associação Cristã de Empresários e Gest...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.