Obras da ala pediátrica do São João arrancam ainda em 2019

por Teresa Mendes | 29.11.2018

Parlamento aprovou ajuste direto do projeto
O diretor clínico do Centro Hospitalar de São João, no Porto, congratulou-se pela aprovação da construção da ala pediátrica por ajuste direto, prevendo que as obras arranquem já em 2019 e estejam concluídas em 2021.
José Artur Paiva garantiu que a notícia abriu «muitos sorrisos nas caras» dos profissionais, crianças internadas e pais.

«A nossa expectativa é que, com base na dispensa do visto prévio do Tribunal de Contas e na possibilidade de simplificação do processo através da autorização do ajuste direto, ainda em 2019 arranquem as obras, o que quererá dizer que num tempo mínimo de construção de dois anos no final de 2021 teremos a ala pediátrica nas suas instalações definitivas», anunciou esta quarta-feira José Artur Paiva, numa declaração aos jornalistas.

Recorde-se que, na terça-feira, o Parlamento aprovou por unanimidade a proposta de alteração do PS ao Orçamento do Estado para 2019 que prevê a possibilidade de recurso ao ajuste direto para a construção do Centro Pediátrico do Centro Hospitalar Universitário de São João.
 
José Artur Paiva garantiu que a notícia da aprovação da construção da ala pediátrica por ajuste direto abriu «muitos sorrisos nas caras» dos profissionais, crianças internadas e pais

A proposta dos socialistas mereceu o voto favorável de todas as bancadas parlamentares.

O documento prevê então a possibilidade de recurso ao procedimento de ajuste direto «para efeitos da celebração dos contratos relativos à conceção, projeto e construção do Centro Pediátrico, considerando-se preenchidos os requisitos e condições exigidas para a adoção deste procedimento pré-contratual».

José Artur Paiva referiu que o ajuste direto da obra vai permitir que a empreitada comece após o verão do próximo ano, dado o hospital já ter entregue «a quase totalidade dos dados» à empresa encarregue do desenvolvimento do projeto.

Quanto à situação das crianças internadas, o diretor clínico assumiu que «neste momento» não é possível transferir a Pediatria do espaço exterior para o interior, mas durante o próximo ano vão pensar na «transferência de módulos» para o edifício central sem pôr em causa o seu funcionamento.  

18tm48O
29 de Novembro de 2018
1848Pub5f18tm48M

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 14.06.2019

Rui Ivo volta a ser presidente do Infarmed

Rui Ivo é nomeado, pela segunda vez, presidente da direção do Infarmed.<br /> A nomeação do Conselh...

por Teresa Mendes | 14.06.2019

 Médicos estão cada vez mais receosos quando têm que denunciar insuficiênci...

Os profissionais de saúde têm «cada vez mais receio» de denunciar situações de insuficiências ou mau...

por Teresa Mendes | 14.06.2019

 IPO Lisboa apela à dádiva de sangue

No âmbito do Dia Mundial do Dador de Sangue, que se celebra esta sexta-feira, dia 14 de junho, o Ser...

14.06.2019

Taxas moderadoras nos centros de saúde com fim à vista

A proposta do Bloco de Esquerda que dita o fim das taxas moderadoras nos centros de saúde vai ser vo...

por Teresa Mendes | 12.06.2019

Médicos com alojamento assegurado para reforço de cuidados de saúde no verã...

 A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve vai assegurar residência aos médicos que queiram...

por Teresa Mendes | 12.06.2019

Argumentos que pretendem proibir PPP na saúde «não são razoáveis»

Numa altura em que foi adiada a votação do artigo sobre as PPP da Lei de Bases da Saúde para o próxi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.