Portugal gastou 9,1%do PIB em saúde, mais do que Espanha, mas muito menos que França

por Teresa Mendes | 30.11.2018

Eurostat publica estatísticas sobre gastos em saúde
Portugal gastou 9,1% do PIB na saúde, um número superior ao investido pela Espanha, mas muito abaixo do registado nas grandes economias europeias, revelam as estatísticas mais recentes sobre despesas com cuidados de saúde publicadas pelo Eurostat em toda a União Europeia (UE) em 2016.

Nenhum dos países da União Europeia (UE) atribuiu menos de 5% do PIB às despesas na saúde, apesar das variações entre países, com a França no topo da tabela dos países que mais gastam com a saúde, que alocou 11,5% da sua riqueza para a saúde. Já a Roménia foi o país que menos gastou (5% do PIB).

Em termos numéricos, os gastos nesta área correspondem em Portugal a 16,8 milhões de euros, enquanto que, por exemplo, os franceses gastaram 257 milhões de euros, revelam as estatísticas, publicadas esta quinta-feira.

Portugal gastou 9,1% do PIB na saúde, um número superior ao investido pela Espanha, mas muito abaixo do registado nas grandes economias europeias, revelam as estatísticas mais recentes sobre despesas com cuidados de saúde publicadas pelo Eurostat em toda a União Europeia (UE) em 2016

Quando se olha para os gastos per capita, o cenário é diferente, com o valor português não atingir os dois mil euros por habitante, valor inferior ao registado em Espanha, Itália, Reino Unido ou em França.
Em três Estados-membros (Luxemburgo, Suécia e Dinamarca), os gastos com a saúde por habitante foram mesmo superiores a cinco mil euros.

Os dados mostram ainda uma diferença de mais de cinco mil euros entre o valor mais baixo e o mais alto verificado em 2016.
No Luxemburgo, gastaram-se 5.600 euros por habitante, enquanto na Roménia os custos fixaram-se nos 400 euros por habitante.

O relatório está disponível, na íntegra, aqui 

18tm48Q
30 de Novembro de 2018
1848Pub6f18tm48Q

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Economista Márcia Roque é a nova presidente da ACSS

O Conselho de Ministros (CM) desta quinta-feira nomeou a economista Márcia Roque para presidente do...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

 Portugal tem o maior rácio de médicos de MGF por habitante da UE

Portugal é o país da União Europeia (UE) com a maior taxa de especialistas de Medicina Geral e Famil...

18.01.2019

CHUC lança projeto «H2 – Humanizar o Hospital»

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) lança, no próximo dia 24, o projeto «H2 - Huma...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Daniel Ferro substitui Carlos Martins à frente do CHULN

Daniel Ferro, atual presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, vai substitu...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Centro Hospitalar do Oeste está «refém de prestadores de serviço»

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) é a terceira unidade de saúde do país com maior volume de horas c...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Cancro digestivo mata uma pessoa a cada hora em Portugal

O cancro digestivo mata uma pessoa por hora em Portugal, uma doença que tem vindo a aumentar nos últ...

por Teresa Mendes | 16.01.2019

Governo quer melhorar os Serviços de Urgência

O Governo criou um grupo de trabalho para estudar os diferentes modelos organizativos no funcionamen...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.